DestaqueRegionalSaúde

1ª campanha de doação de sangue itinerante coleta 123 bolsas

Ninguém duvida do espírito solidário da população de Parauapebas. Mas não foi dessa vez que a Campanha de Doação de Sangue Itinerante atingiu a meta no município. Foi a primeira vez que os doadores foram convidados a se deslocar para outra cidade, no caso Marabá, para doar.

“Nossa meta eram 150 bolsas de sangue, mas conseguimos coletar 123, repondo o estoque em nosso município, uma vez que atendemos toda a demanda entre hospital público e privado. Temos um número elevado de pacientes que fazem uso regularmente de sangue e também os pacientes acidentados e de urgência, que necessitam de transfusões”, explanou a biomédica e coordenadora da Agência Transfusional do Hospital Geral de Parauapebas (HGP), Alinne Amorim.

Com o tema “Faça parte desse time que salva vidas”, a 1ª Campanha de Doação de Sangue Itinerante foi realizada pelo Hemocentro Regional de Marabá (Hemopa) em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Parauapebas (Semsa), por meio da Agência Transfusional.

Entre os doadores de Parauapebas, encontra-se o agente de portaria Joe Wesley de Souza, que tem a dimensão da importância de tamanha solidariedade. “A doação de sangue pra mim significa muito mais que um ato solidário, e é sim estar salvando a vida de qualquer ser humano”, disse ele.

De fato, cada bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas. “É algo muito significante doar sangue, uma vez que meus amigos, colegas, familiares e até pessoas desconhecidas podem vir a precisar”, declarou a acadêmica Dhiely Lany Silva Vaz.

CULTURA DA DOAÇÃO

Manter os estoques de sangue sempre cheios é meta permanente do Ministério da Saúde, que até o final deste ano prevê investir R$ 1,3 bilhão na rede de sangue e hemoderivados. Com campanhas, o órgão trabalha para criar no Brasil a cultura da doação de sangue.

No Brasil, apenas 1,8% da população doa sangue, índice que está dentro dos parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS), mas longe das necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS) e dos hemocentros, que vivem com os estoques de sangue no limite, principalmente em períodos de férias e feriados prolongados.

Os últimos dados do Ministério da Saúde são de 2017 e apontam que 3,3 milhões de brasileiros doaram sangue e 2,8 milhões fizeram transfusão sanguínea. Do total de doadores, 60% são homens. Jovens com idade entre 18 e 29 anos são maioria, respondendo por 42% do total de doações registradas no País.

Texto: Janaina Ravanelli| Semsa
Fotos: Semsa e Arquivo | Ascom
Assessoria de Comunicação – Ascom | PMP

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios