Advogados presos em operação da PF tem prisões preventivas decretadas

PF investiga esquema de fraudes na Previdência Social. A operação cumpriu 15 mandados de busca e apreensão e dois de prisão em Castanhal, Igarapé-Açu, Abaetetuba, Maracanã e Moju.

Os advogados presos temporariamente na última quinta-feira (8), durante a Operação Trampolina, da Polícia Federal, tiveram as prisões convertidas em prisão preventiva. A investigação aponta fraudes na concessão de benefícios da Previdência Social em municípios do nordeste do Pará.

Segundo a Justiça, a conversão das prisões foi decretada devido ao farto material que confirmariam mais ainda a ação criminosa.

Durante a operação, a Polícia Federal encontrou cartões de benefícios com senha, documentos falsos e blocos de documentos de sindicatos em branco nos endereços dos envolvidos.

Prejuízo milionário

A operação cumpriu 15 mandados de busca e apreensão e dois de prisão temporária em Castanhal, Igarapé-Açu, Abaetetuba, Maracanã e Moju. O prejuízo aos cofres públicos somam mais de R$ 2 milhões. Muitas fraudes ocorriam dentro dos escritórios de advocacia e nos endereços dos envolvidos.

G1 Pará

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios