Agente da Guarda de Parauapebas atira em cliente de conveniência em Curionópolis

Thiago de Sousa Barcelos, agente da Guarda Municipal de Parauapebas, está preso desde a madrugada da última segunda-feira (19), após ter atirado contra Lucas da Silva Rodrigues, em uma conveniência na Rua Samauma, em Curionópolis, sudeste do Pará. A vítima foi atingida na região do abdome e precisou ser transferida para o Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá, devido à gravidade do ferimento.

Segundo o delegado José Aquino, titular da Delegacia da Polícia Civil de Curionópolis, testemunhas informaram, em depoimento, que Lucas e o irmão, Gabriel, estavam na conveniência quando Thiago chegou. Os irmãos então se aproximaram dele para tirar satisfação sobre um episódio anterior, no qual o agente teria invadido a casa de uma irmã deles.

“Eles perguntaram porque ele teria entrado em uma casa anteriormente e ameaçado uma irmã deles. O Thiago não gostou, negou ter entrado e partiu para luta corporal, mas já puxando a arma de fogo. Ele efetuou disparo de arma de fogo, atingindo o Lucas. Ele ainda chegou a efetuar mais um disparo, mas o Gabriel deu um chute no Thiago para defender o irmão”, explicou o delegado.

Enquanto Lucas era socorrido, Thiago fugiu do local no automóvel em que chegou, mas acabou preso posteriormente. De acordo com o delegado, apesar de trabalhar em Parauapebas, o agente tem familiares em Curionópolis e frequenta bastante a cidade. Há relatos, inclusive, de que ele teria efetuado disparos de arma de fogo anteriormente, em uma festa, mas não foi preso na ocasião. “Ele está sendo autuado por tentativa de homicídio e porte ilegal de arma de fogo”, explicou Aquino.

Conforme a autoridade policial, o agente teria registro de posse de arma de fogo, mas não de porte, o que ainda está sendo averiguado. “Essa arma, segundo ele, é dele, não é da corporação. Ainda vamos verificar essa documentação e a arma vai ser encaminhada para perícia”. Thiago já foi submetido à perícia médica e presta depoimento na tarde desta segunda. Em seguida, será transferido para a Cadeia Pública de Parauapebas.

O corregedor da Secretaria Municipal de Segurança Pública (Semsi) de Parauapebas,  Heliomar Brandão, informou estar colhendo informações oficiais junto à Polícia Civil para que seja instaurado procedimento administrativo cabível contra o agente. Ele acrescentou que o servidor já responde a outro processo. “Oficialmente estamos aguardando que sejam finalizados os procedimentos da Polícia Civil para que a gente possa conversar com ele e colher mais informações”.

A reportagem também procurou a assessoria de comunicação da Prefeitura Municipal de Parauapebas, que emitiu nota, via Semsi, afirmando que uma equipe do órgão, composta por membros da corregedoria e do comando da Guarda Municipal, foi para Curionópolis a fim de apurar os fatos e proceder com as medidas administrativas cabíveis.

“A prefeitura esclarece que ainda não autoriza o uso de arma de fogo pelos guardas municipais e a utilização foi conseguida por meio de uma medida judicial solicitada via Sindicato dos Guardas Municipais. No momento do ocorrido, o servidor não estava em horário de serviço e a arma utilizada era particular”, diz o posicionamento.

Por fim, procurado pela imprensa, Thiago afirma ser a vítima da situação e preferiu não gravar entrevista, afirmando que, posteriormente, iria compartilhar boletim de ocorrência registrado por ele. Enquanto era transferido para o exame de perícia médica, na manhã desta segunda, ameaçou processar o repórter do Correio de Carajás que produzia imagens em via pública. 

Fonte: Correio de Carajás (Luciana Marschall – com informações de Ronaldo Modesto)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios