Após empate, bicolores seguem confiantes

Mais uma vez, como já se tornou rotina nos jogos do Paysandu, os atletas bicolores deixaram o gramado do “Serra Dourada”, ontem, lamentando o fato de o time ter feito uma apresentação até satisfatória, mas não ter conseguido emplacar os três pontos pretendidos. O zagueiro Perema, por exemplo, se queixou do que chamou de “falta de sorte” do Papão, que levou duas bolas da trave do adversário. “Uma pena que a gente não conseguiu. Fizemos um grande jogo”, avaliou.

O defensor projetou a conquista da vitória para o confronto de terça-feira, 6, contra o Oeste-SP, na Curuzu. “O mais importante agora é vencer dentro de casa”, declarou Perema. “Estamos lutando muito para tirarmos o time dessa situação”, garantiu o jogador, que na próxima partida deverá ter a companhia, novamente, de Diego Ivo, que cumpriu suspensão pelo terceiro cartão amarelo. O lateral-esquerdo Guilherme Santos procurou amenizar o empate.

“Creio que estamos no caminho certo. Tenho certeza que vamos honrar esse trabalho que vem sendo feito pelo grupo”, prometeu Santos. Mas o tal trabalho salientado pelo lateral só terá êxito mesmo, caso o Papão consiga se livrar do rebaixamento.

Para que isso aconteça, a partir de agora é tolerância zero com os erros, com o Papão precisando fazer o seu dever de casa na próxima partida e na última rodada contra o Atlético-GO, tendo, ainda, de pontuar fora de casa contra Guarani-SP e Figueirense-SC.

(Foto: Afonso Cardoso)

 

E MAIS…

O Paysandu já tem um desfalque certo para encarar o Oeste, na próxima terça-feira, na Curuzu, pela 35ª rodada da Série B do Brasileiro. O zagueiro Fernando Timbó recebeu, ontem, diante do Vila Nova-GO, o terceiro cartão amarelo e não poderá entrar em campo. Menos mal que o capitão Diego Ivo, que não pôde enfrentar o adversário goiano pelo mesmo motivo, já estará livre para retornar ao time bicolor, formando dupla de zaga com Perema. .

A preocupação passa a ser a situação do lateral-esquerdo Guilherme Santos, que deverá ser julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por ter sido expulso diante do Fortaleza. O jogador, que agrediu o adversário Dodô, corre o risco de pegar até 4 a 12 jogos. Contra o defensor pesa o fato dele ser reincidente, já que se envolveu em uma confusão quando atuava no Japão, antes de retornar à Curuzu. A direção bicolor espera o julgamento para entrar com pedido de efeito suspensivo para a punição do atleta.

(Nildo Lima/Diário do Pará)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios