DestaquePAUTA POLÊMICA

Bolsonaro pretende aumentar de 20 para 40 a pontuação máxima na carteira de motorista

Uma das pautas do governo do presidente Jair Bolsonaro tem como finalidade aumentar a pontuação máxima da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de 20 para 40. Esse teria sido um dos assuntos tratados entre ele e o governador de São Paulo, João Dória.

A pauta já teria sido tratada por ele em 2011, quando ainda era deputado federal. Na época, Jair apresentou uma proposta de lei (PL 67/2011) que propõe suspender os direitos de dirigir aos motoristas que atingissem 40 pontos na carteira em 12 meses, e não mais 20, como é atualmente.

A proposta não tem sido bem vista por alguns especialistas em Direito no trânsito e Medicina no trânsito. O principal argumento que vai contra a pauta afirma que é necessário analisar constantemente a aptidão do motorista e priorizar a segurança. Os integrantes da Associação Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) temem que as medidas piorem a quantidade de acidentes de trânsito. Atualmente, o Brasil é considerado um dos países com maior número de acidentes no mundo, o que soma cerca de 40 mil mortes por ano.

“Somos contra o aumento de pontos e o aumento de tempo para renovação da carteira. Há muitas doenças que se manifestam na pessoa e a impedem de dirigir em cinco anos. Em dez, abriria uma margem para muitos condutores inaptos dirigindo e causando acidentes. Ao aumentar o número de pontos necessários para cassar a carteira está se permitindo a ocorrência de mais infrações que podem resultar em acidentes”, afirma Ricardo Hegele, diretor científico da Abramet.

(Com informações do Extra)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios