Brasil garante vaga em sete finais do Mundial de Natação Paralímpica

Ao todo, dez nadadores brasileiros disputaram as provas eliminatórias na manhã de sexta (13), na piscina do Parque Olímpico de Londres, na Inglaterra. Sete deles asseguraram vaga nas finais que ocorrem esta tarde, a partir das 14h. A pernambuca Maria Carolina Santiago avançou à final dos 100m livre classe S12 (baixa visão) com o melhor tempo (59s81), oito décimos mais rápida que a segunda colocada, a russa Anna Krivshina (1m00s62). Outra brasileira, a paraense Lucilene Souza se classificou em quarto lugar (1min02s19) e também se garantiu na final.

A final dos 50m livre classe S8 (lesão abaixo da L4, amputação acima dos dois  joelhos, amputação das duas mãos e diplegia leve) terá a presença do brasileiros Gabriel Cristiano que conseguiu a segunda melhor nota nas eliminatórias (27s06). A melhor foi do grego Dimosthenis Michalentzakis (26s59). A potiguar Cecília Araújo se garantiu na final feminina dos 50m livre classe S8, batendo novo recorde das Américas, cravando o tempo de 30s67. O melhor tempo foi da francesa Claire Supiot (30s56).

Outros brasileiros também disputam as finais. Confira os horários abaixo:

14h49 – 50m livre (S8) – Gabriel Cristiano

14h53 – 50m livre (S8): Cecília Araújo

15h10 – 50m livre (S6): Laila Suzigan

15h47 – 100m livre (S12) – Lucilene Sousa e Maria Carolina Santiago

16h37 – 100m livre (S11): Wendell Belarmino e Matheus Reine

Três medalhas no quarto dia de competições

Nesta quinta-feira (12), a potiguar Edência Garcia, de 32 anos, brilhou na piscina de Londres: conquitou a medalha de ouro nos  50m costas classe S3 (lesão completa abaixo da vértera C7, ou incompleta abaixo da C6, e nadadores com quatro membros amputados),  se sagrando tetracampeã mundial  nessa prova. Edênia acumula os títulos mundiais em Mar Del Plata202, Durban 2006 e Eindhoven 2010, quando a brasileira ainda disputava pela classe S4. Em 2012, na Paralimpíada de Londres, na mesma piscina, a brasileira foi vice-campeã e ficou com a prata.

Natural de Campinas, Daniel Dias, conquistou ontem a segunda  medalha nesta edição do Mundial: bronze nos 50m borboleta classe S5 (lesão na medula abaixo da vértebra T1-8, acondroplasia ou hemiplegia). A quinta-feira também foi boa para a potiguar Joana Neves, a Joaninha, que chegou em segundo lugar nos 50m borboleta classe S5 para mulheres, conquistando a prata.  Joaninha já havia ganho um  bronze nesta Mundial.  O Brasil ainda teve grande chance de mais uma medalha no revezamento  4x100m mixto classe: após uma disputa acirrada, o quatetro brasileiro terminou na quarta posição. Até agora, o Brasil soma quatro medalhas de ouro, três de prata e três de bronze, totalizando 11. No quadro geral de medalhas, o Brasilç ocupa a sétima posição. Grã-Bretanha e Itáia lideram a competição.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios