CERVEJA: Bebida contaminada pode ser causa da doença misteriosa que intoxicou oito pessoas, uma morreu

 A doença misteriosa que atingiu oito pessoas e causou uma morte em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, pode ter sido causada por uma substância chamada dietilenoglicol (DEG), usada no processo de fabricação de cerveja e que vem sendo investigado pela Polícia Civil de Minas Gerais.

Das pessoas atingidas, sete pessoas continuam internadas com sintomas de intoxicação em hospitais de Belo Horizonte e de Nova Lima, região metropolitana. Um laudo confirmou a presença da substância DEG em duas garrafas de cerveja encontradas em casas desses pacientes.

A polícia informou que o laudo ainda é preliminar e que não há como confirmar a responsabilidade da empresa fabricante no caso. Ele foi realizado pelo Instituto de Criminalística da Polícia Civil mineira.

Segundo Carlo Lapolli, presidente da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), o uso do dietilenoglicol é muito raro em cervejarias. “Normalmente, as cervejarias usam álcool puro, sem nenhum tipo de conservante ou agente químico, misturado com água, numa proporção de 30%, para refrigeração dos tanques”, explica.

Além de dizer que é raro o uso na indústria cervejeira, Lapolli afirma que o nível de toxicidade da substância não é alto. “Precisaria ser consumida uma quantidade muito grande para que haja o efeito visto em Minas Gerais. É preciso aprofundar a investigação é ver se as causas são mesmo essas”, comenta.

Ele diz ainda que a refrigeração dos tanques de cerveja é feita por meio de um circuito fechado. O álcool com água gelada vai passando por tubos chamados de “serpentina” ao redor do tanque de cerveja. “Ela não tem contato direto com a cerveja”, afirma.

Fabricante – A empresa envolvida no caso de Belo Horizonte, a Backer, disse em nota que a substância encontrada nas garrafas investigadas não faz parte do seu processo de produção. Os lotes envolvidos serão recolhidos do mercado, por precaução. Na quarta-feira, 8, a empresa negou que a bebida possa ter relação com os sintomas apresentados pelos pacientes internados.

Entenda o que é o dietilenoglicol

Substância de cor clara, viscosa, não tem cheiro e tem um gosto adocicado. A fórmula química é C4H10O3. Ela é anticongelante e de uso bastante comum na indústria.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a substância é um solvente orgânico altamente tóxico que causa insuficiência renal e hepática, podendo inclusive levar a morte quando ingerido.

A intoxicação por DEG pode ocorrer quando ele é usado de forma inapropriada em preparações químicas, substituindo outros produtos não tóxicos para o ser humano. Desde 1937, foram registradas dezenas de casos de intoxicação em diferentes países.

Usos do dietilenoglicol

É muito usado como solvente para produtos químicos e drogas que não dissolvem em água.

Na fabricação de cerveja, pode ser usado no processo de resfriamento da bebida.

Pode ser usado na indústria farmacêutica.

É frequente na produção de cosméticos, lubrificantes, combustíveis para aquecimento e plastificantes.

Fonte: G1

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios