Com alta de preços, governo federal suspende compra de seringas para vacinação

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou em uma rede social que o Ministério da Saúde suspendeu a compra de seringas “até que os preços voltem à normalidade”.

“Como houve interesse do Ministério da Saúde em adquirir seringas para seu estoque regulador, os preços dispararam e o MS suspendeu a compra até que os preços voltem à normalidade”, justificou o presidente.

Bolsonaro acrescentou que os estados e municípios, que eram responsáveis pela compra de seringas e agulhas antes da centralização do serviço pelo governo federal, têm estoques do material para o início da vacinação contra a covid-19.

“Estados e municípios têm estoques de seringas para o início das vacinações, já que a quantidade de vacinas num primeiro momento não é grande”, escreveu o presidente.

Na semana passada, o Ministério só conseguiu oferta para adquirir 7,9 milhões das 331 milhões de seringas e agulhas para a vacinação. O número corresponde a cerca de 2,4% do total de unidades que a pasta pretendia comprar.

Fonte: Metrópoles

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios