DestaquePolítica

Com Jatene, Pará despenca no ranking da competitividade

O Pará despencou duas posições no Ranking de Competitividade dos Estados de 2018 feito pelo Centro de Liderança Pública (CLP), em parceria com a Tendências Consultoria Integrada. O Estudo, com a lista completa, foi divulgado ontem em São Paulo. Além do Pará e Rio de Janeiro, que caiu 4 posições, os Estados que mais chamaram a atenção foram o Alagoas, que subiu nove colocações, e o Acre que caiu oito. São Paulo e Santa Catarina seguem entre os melhores colocados.

Governado há 7 anos por Simão Jatene (PSDB), o Pará vem caindo no Ranking de Competitividade dos Estados devido principalmente a piora dos índices de Segurança Pública (19º), Educação (26º), Infraestrutura (25º) e Sustentabilidade Ambiental (23º), alguns dos pilares em que o Estado aparece mal avaliado.

A queda no geral vem se acentuando desde 2015. Naquele ano, o Estado atingiu a nota 41,4, abaixo da média nacional de 53,6. Em 2016, caiu para 38,7. Nos dois anos seguintes, caiu ainda mais e manteve a média de 36,9. O Pará é o 23º no quadro geral, à frente apenas de Amapá (24º), Sergipe (25º), Maranhão (26º) e Acre (27º). No ano passado, o Estado ocupava a 21ª posição.

Na avaliação geral da saúde financeira, três dos cinco maiores PIBs do Brasil estão entre os piores colocados, além do Rio, temos Minas Gerais em 26º e o Rio Grande do Sul em 25º. Os destaques deste pilar são o Alagoas, que ficou em primeiro, e o Goiás, que subiu 18 posições alcançando a 5ª colocação.

QUEDA BRUSCA

Entre 2017 e 2018, o Acre foi a região que mais sofreu queda na avaliação. Apesar da melhora no ano passado, quando subiu seis posições, neste ano, o desempenho do governo acriano caiu nove. Na atual avaliação, o Estado sofreu queda em cinco dos dez pilares estudados e manteve-se estável em três. Mais uma vez o índice de segurança pública foi o mais alarmante, o Acre é o 20º, uma diferença de 17 posições em relação ao ano passado.

VEJA ABAIXO A LISTA COMPLETA:

Fonte: DOL

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios