Comissão Interamericana de Direitos Humanos apresenta relatório sobre a violência no Brasil

Analistas estiveram em Brasília, Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Roraima, São Paulo e Rio de Janeiro.

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos divulgou, na manhã desta segunda-feira (12), um relatório preliminar sobre a violência no Brasil, durante um encontro em Copacabana, na Zona Sul do Rio.

Uma comissão que está no país analisou dados sobre violações dos direitos humanos. Os analistas estão no Brasil desde o dia 5 deste mês, quando desembarcaram em Brasília. Desde então, eles estiveram na Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Roraima, São Paulo e Rio de Janeiro.

No Rio de Janeiro, o grupo se encontrou com autoridades da intervenção federal no Centro Integrado de Comando e Controle. Eles também conversaram com os responsáveis pelas investigações das mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes e com os com familiares das vítimas. Eles foram mortos no dia 14 de março na Região Central da capital fluminense e o crime segue sem solução.

Em agosto, a comissão havia solicitado medidas de proteção para viúva de Marielle, Mônica Benício. O pedido foi feito após ela receber ameaças pela internet e pessoalmente.

Na Bahia, a comissão visitou o Quilombo Rio dos Macacos, na Região Metropolitana de Salvador. O local é alvo de disputa entre as 85 famílias que habitam a área e a Marinha.

No Maranhão, um dos locais visitados foi o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, na zona rural de São Luís. Em 2014, a comissão já havia condenado as instalações e mortes de presos.

A última vez que o grupo esteve no Brasil foi em 1995. Entre os temas observados estão a discriminação, desigualdade, pobreza e aplicação de políticas públicas. Os especialistas observaram principalmente a parte da população brasileira que está historicamente em situação de discriminação, como afrodescendentes, indígenas, trabalhadores rurais, população em situação de pobreza, presidiários, migrantes e defensores de direitos humanos.

A Comissão Interamericana dos Direitos Humanos é um órgão autônomo da Organização dos Estados Americanos (OEA), que tem como missão promover a observação e defesa dos direitos humanos no continente. É formada por sete membros independentes, que são eleitos pela Assembleia Geral da OEA a título pessoal, sem representarem seus países de origem ou de residência.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios