Crama: tentativa de fuga teve apoio externo e troca de tiros

 A confusão é o resultado de uma tentativa de fuga frustrada por volta das 7 horas da manhã do último sábado (4). Na ocasião, a cadeia sofreu ataque de um grupo fortemente armado que tentava resgatar presos perigosos. A guarnição do Crama reagiu e houve troca de tiros, até que os bandidos do lado de fora recuaram, fugindo pela mata. Nenhum deles foi preso.

As equipes do Portal Correio de Carajás, Correio FM e TV Correio permanecem no local, acompanhando as tratativas para a libertação dos agentes prisionais feitos reféns. As autoridades dizem ser apenas dois agentes e não três, como anteriormente divulgado.

De acordo com tenente PM Rodrigues, a polícia foi acionada por volta das 7h20 da manhã e imediatamente deu apoio à guarnição do Crama. Ele acredita que os bandidos que atacaram a prisão estavam com armas longas e de grosso calibre, como fuzis. Tão logo esse grupo se evadiu, a PM se concentrou em controlar a situação dentro do presídio.

O major PM Edson, comandante do 34º Batalhão de Polícia Militar (BPM), disse ao Correio que existe um plano de contenção, que é colocado em prática para fazer frente a esse tipo de ocorrência e que tem apoio do da Cime e do 4º BPM, ocupando os pontos de rota de fuga no entorno do Crama.

Ele explica, que um grupo de 30 presos se refugiou dentro da macenaria do complexo e outro grupo tomou os agentes como reféns no pavilhão principal, e faz algumas exigências, as quais a PM não divulgou. Sabe-se que um juiz de Direito está se deslocando para o local, para participar das negociações.

Vários vídeos e áudios circulam nas redes sociais atribuídos aos detentos, em que eles reclamam da falta de visitas e outras privações, o que não foi conformado pelo Sistema Prisional. Veja abaixo um desses vídeos. (Da Redação / Reportagem e fotos: Evangelista Rocha)

Polícia reage e faz frente a tentativa de resgate de presos no Crama
Fonte: Correio de Carajás

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios