CURIONÓPOLIS: Estado emite Licença Prévia para ampliação do Projeto Serra Leste

O governador Helder Barbalho anunciou, quarta-feira (03), que a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) emitiu a Licença Prévia para ampliação do Projeto Serra Leste em Curianópolis.

“Temos uma importante notícia para o Estado. Foram cerca de quatro anos aguardando essa licença prévia que permitirá que logo daqui a três meses, quando houver a Licença de Instalação, que sejam feitas obras de ampliação do projeto de extração de ferro. Isso representa cerca de 1,3 mil novos empregos na obra e aproximadamente 1,1 mil quando o projeto estiver em funcionamento”, explicou Helder Barbalho.

O anúncio foi realizado durante uma reunião com o secretário de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Mauro O’de Almeida; com o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Adler Silveira; e do Deputado Estadual Chamonzinho.

Durante o encontro, o chefe do poder Executivo do Pará pontuou que a integração estadual foi importante para a emissão da autorização. “Isso significa desenvolvimento, emprego e renda acima de tudo. Com a responsabilidade devida da Secretaria de Meio Ambiente olhando a preservação ambiental e a secretaria de Desenvolvimento valorizando a vocação do nosso estado, garantiram a articulação do governo para que o projeto possa sair do papel garantindo desenvolvimento sustentável para a região”, frisou Helder.

Para o secretário de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Mauro O’de Almeida, a emissão da licença prévia representa a atenção dada ao desenvolvimento social atrelado ao respeito a legislação ambiental. “Estamos em um novo ritmo de avaliação de licenciamento e satisfeitos em entregar a licença prévia após análise emitida com especial atenção e celeridade, levando em consideração a complexidade da análise necessária”, avalia O’de Almeida.

Sobre o projeto

De acordo com o previsto no Relatório de Impacto Ambiental (RIMA), o Projeto Serra Leste 10 Mtpa poderá ser instalado no município de Curionópolis, a 550 km de Belém, no Estado do Pará, representando uma ampliação do projeto já existente, denominado Mina Serra Leste, já licenciado junto a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade – Semas.

O Projeto Serra Leste prevê a extração e o beneficiamento de 107 milhões de toneladas de minério de ferro, totalizando um tempo de vida útil de aproximadamente 11 anos. O projeto consistirá na extração e beneficiamento de minério de ferro a umidade natural, o que descarta a necessidade de uso expressivo de água e a implantação de barragens. O escoamento da produção será realizado pela Estrada de Ferro Carajás (EFC).

Ainda de acordo com o relatório apresentado pela empresa, para a implantação do Projeto, estão previstas uma série de ampliações das estruturas existentes e a abertura de novas cavas para extração de minério, novas pilhas de disposição de estéril e nova usina de beneficiamento, bem como adequação e ampliação das estruturas de apoio existentes.

Emprego e renda – A produção mudará o volume de arrecadação municipal, de empregos, bem como serão ampliadas as ações ambientais para diminuir os possíveis impactos sociais e ambientais na região. De acordo com o RIMA, apresentado pela empresa responsável pelo projeto, a ampliação demandará a contratação de aproximadamente 1.363 trabalhadores, entre mão de obra própria (1.089 trabalhadores) e terceirizada (274 trabalhadores). Desta mão de obra estima-se que 85% fará parte do quadro de operários da construção civil e da montagem eletromecânica.

Por Ronan Frias (COHAB)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios