CurionópolisDestaque

CURIONÓPOLIS: Falta de estrutura em Conselho Tutelar paralisa atendimento, veja.

Os conselhos tutelares são uma das principais portas de entrada das denúncias de abuso sexual contra crianças e adolescentes. De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), cabe aos conselhos atender e aconselhar os pais ou o responsável, requisitar serviços públicos, como os de segurança, encaminhar ao Ministério Público denúncia de crime e até acionar a Justiça.

O cumprimento dessas obrigações fica comprometido, no entanto, pela falta de estrutura. “A maioria dos conselhos não tem a estrutura de trabalho. Os salários são baixos, não há carro para deslocamento, faltam computadores e impressoras para o trabalho”, relatou Carlos Silva, morador de Curionópolis.

Integrante da gestão do Conselho Tutelar em Curionópolis, Francisca Zacarias, relata que um dos grandes problemas enfrentados no município é a falta de estrutura do órgão público. “O atendimento está comprometido em Serra Pelada, distrito de Curionópolis em tempo integral, por falta de transporte. O carro do Conselho Tutelar está há 4 meses quebrado em Marabá, e ainda não foi entregue para o Conselho Tutelar por falta de pagamento. Os conselheiros solicitaram que o Prefeito Adonei Aguiar resolva os problemas o mais rápido possível. ”, relatou Francisca Zacarias conselheira tutelar de Curionópolis.

Aos problemas de estrutura física e de disponibilidade material, soma-se a ausência de políticas públicas. “Como o conselho tutelar vai proteger se no município não tem um projeto que preste atendimento psicológico? Como vai atender se não tem uma casa abrigo? A proteção depende da política pública. Precisamos melhorar a estrutura dos municípios”, aponta Maria dos Santos moradora de Curionópolis.

O Portal tentou entrar em contato com a prefeitura de Curionópolis, para falar sobre as denúncias, mas não conseguimos respostas.

Fonte: Da Redação do Portal do Carajás

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios