DestaqueParauapebas

Duas mulheres são presas acusadas de envolvimento na morte de “Capetinha”, em Parauapebas

Foram presas em flagrante na última segunda-feira (15), Jeciane Gomes de Souza e Thyfane Miranda Silva. As duas são acusadas de participação na morte de Arthur de Souza Santos, que era conhecido como “Capetinha”, assassinado a tiro e facada na madrugada do último domingo, 14.

De acordo com a Polícia Civil, logo após o crime, ocorrido por volta de 4 horas, na Rua Dacar, Bairro Vila Rica, em Parauapebas, a equipe de policiais de plantão e plantão remunerado foram para o local e começaram as investigações do caso, ouvindo testemunhas, colhendo imagens de câmeras de segurança da área, fazendo análise dos dados e reconhecimento dos suspeitos.

Com base nas informações coletadas, foi feita a identificação e consequente qualificação e interrogatório de suspeitos, acarretando na prisão em flagrante das duas mulheres, que são apontadas como envolvidas no crime. O irmão da vítima, que não teve o nome divulgado, informou que ao menos seis pessoas participaram da ação, sendo quatro homens e duas mulheres.
“Capetinha”, que seria integrante da faccção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), foi morto com um tiro na costela, que perfurou vários órgãos, e também com uma facada no peito e outra no rosto. Segundo a polícia, a arma usada é provavelmente uma espingarda, devido ao ferimento provocado.

Arthur/ Vulgo Capetinha

De acordo com o irmão de “Capetinha”, os autores do crime seriam integrantes da facção Comando Vermelho (CV), rival do PCCC. Segundo a polícia, o demais envolvidos no crime já foram identificados e qualificados e é questão de tempo prendê-los.

(Tina Santos – com informações de Ronaldo Modesto)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios