É FAKE QUE FRANCINE DO HIPERSENNA FOI CONDENADA, ENTENDA!

Os marqueteiros da velha política começaram a disparar “Fake News” em Parauapebas contra Francine Lopes, empresária do grupo Hipersenna, que desponta nas pesquisas como a grande novidade das eleições de 2020. Vídeos sem assinatura circulam pelos grupos de WhatsApp da cidade afirmando que a Empresária tem condenação judicial, o que não é verdade. As acusações mostradas no vídeo são de um processo de 2006 em Minas Gerais em que Francine foi absolvida de todas as acusações. No próprio vídeo aparece de relance a folha do processo com a sentença de absolvição.

Com exclusividade, o Portal do Carajás teve acesso ao documento que comprova que a empresária Francine não foi condenada pela justiça.

Não é a primeira vez que Francine do Hipersena sofre esse tipo de ataque, vários vídeos  com fakenews contra a pré-candidata tem aparecido recentemente, mesma estratégia que foi usada por grupos de esquerda para atacar Bolsonaro nas eleições de 2018 e segue até hoje. Por sua importância regional e econômica, a possibilidade de uma pessoa como Francine assumir a Prefeitura de Parauapebas tem deixado os “Velhos Políticos” desesperados, e a tendência é que os ataques contra ela aumentem.
Procurada pela reportagem, Francine Hipersenna disse que não vai rebaixar o debate eleitoral ao nível de fakenews, dessa parte cuidará o seu jurídico. A pré-candidata disse ainda que a cidade precisa olhar para a verdade e para os problemas históricos que atingem o município tantos anos e que continuam sem solução.

Fonte: Direto da Redação do Portal do Carajás

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios