CidadesGeralNotíciasParauapebas

Em meio à crise, gabinete do prefeito Darci Lermen gasta mais de R$98 milhões em Parauapebas

Vamos ter uma conversa franca, caro cidadão. Quanto você gasta no final do mês em sua casa? Some a luz, gás, aluguel, condomínio e impostos. Somou tudo? Esqueceu de somar os serviços básicos? Pois é, sabemos que não é fácil manter uma vida decente quando pagamos tantos impostos e temos que gastar ainda em outros itens como segurança, educação e saúde. Essa soma é aquilo que chamamos de Orçamento Doméstico, ou seja, tudo aquilo que gastamos no decorrer do mês para manter as coisas em ordem e funcionando.

Mas será que isso também se aplica à prefeitura? Vamos imaginar, por exemplo, o Gabinete do Prefeito como uma casa ou, melhor, como a “casa da cidade”. Algumas cidades maiores, como São Paulo e Campinas, possuem casas grandes ou, mansões, logo, com orçamentos grandes. Outras cidades, como Franca, Bauru, Rio Preto e Marília são casas médias, ou seja, com orçamentos menores, certo? Errado. Nem sempre o orçamento é compatível com o tamanho da “casa” e resulta como o Gabinete do Prefeito de Parauapebas, Darci Lermen.

A Lei Orçamentária Anual de 2019, aquela que determina o que vai ser gasto pela prefeitura no ano inteiro, foi divulgada essa semana, para começar a valer em 2019. Na proposta da Lei há um número alarmante. A prefeitura prevê um gasto de R$ 1.243.000.000,00, sendo que   98 milhões é somente para o gabinete do prefeito, francamente cidadão, nós que lidamos com orçamentos diários em nossas vidas, sabemos que esse valor é muito acima do que deve ser realmente gasto. E mais, sabemos pelo histórico da Prefeitura  que este gasto não será eficiente e bem aplicado. O que nos parece é que não temos um “Gabinete do Prefeito”, mas um Palacete do Prefeito, com inúmeros empregados, mordomos, choferes, cozinheiros e nobres que juntos formam uma verdadeira corte. Não precisamos perguntar quem serão os bobos dessa corte.

Mas será que não estamos exagerando? Para quem conhece Parauapebas, sabe que, pelo tamanho da cidade, deve ser difícil manter uma organização eficiente sem elevar os gastos. No entanto, nem por esse motivo o Prefeito de Parauapebas deveria gastar esse valor de  98 milhões para seu gabinete.

Diante dos problemas que a cidade está enfrentando, gastar 98 milhões só em gabinete com tantas prioridades que o município precisa, isso é um exagero.

Fonte: Direto da Redação Reportagem Thiago Araújo (Formigão)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios