Em Redenção Pará 1.868 famílias perderam o benefício da Tarifa Social

Em todo o Pará mais de 144 mil famílias perderam o desconto na conta de energia elétrica

Um levantamento da Celpa constatou que 1.868 famílias redencenses já não fazem mais parte da do programa Tarifa Social de Energia Elétrica, que concede desconto de até 65% na conta de luz das famílias baixa renda. De acordo com o consultor de Relacionamento da Celpa com o cliente, João Pedro Gomes da Silva, a perda do benefício acontece quando o beneficiado deixa de atualizar os dados sociais na Secretaria de Assistência Social. “Os dados das pessoas beneficiadas devem ser atualizados a cada dois anos, para que o cadastro possa continuar ativo”, explicou ele.

Luzia Alves, 58 anos, é cadastrada no programa do Governo Federal e disse à reportagem que antes o valor da conta de energia dela era de apenas 30 reais, agora triplicou, passando para 90 reais. “Eu não sei o que aconteceu, pagava um valor e agora eu pago outro, isto é um absurdo”, reclamou.

No caso de Luzia, segundo João Pedro, ela é uma das 1.868 pessoas que perderam a Tarifa Social e deve procurar o Cras para renovar seu cadastro. Depois deverá procurar a agência da Celpa e solicitar a renovação do seu cadastro de baixa renda para obter o desconto, que vai de 10% até 65% na conta de energia elétrica.

Segundo o consultor da Celpa, a pessoa para fazer parte do programa de tarifa social de energia elétrica deve estar inscrita no Cadastro Único para programas Sociais (CadÚnico) e possuir o Número de Inscrição Social (NIS). A renda familiar mensal do beneficiário deve ser menor ou igual a meio salario mínimo por pessoa. Também é necessário que a data da última atualização cadastral dos dados sociais seja inferior a dois anos.

Fonte: Zé Dudu

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios