Empresário paga fiança de R$ 500 mil e é liberado após acidente que matou duas pessoas em Belém

Giovanni Maiorana tinha visíveis sinais de embriaguez quando colidiu em outros carros na madrugada desta quinta-feira, 27, de acordo com a polícia.

O empresário Giovanni Chaves Maiorana, envolvido no acidente ocorrido na madrugada desta quinta-feira (27), que culminou na morte de duas pessoas e deixou outra ferida, pagou fiança de R$ 500 mil determinada pelo juiz da Vara Penal de Belém, Heyder Tavares, e já está em liberdade.

Gabriela Cristina Jardim da Costa, de 19 anos, e Alessandro Guedes da Silva morreram no acidente que envolveu o empresário e outros cinco veículos na avenida Gentil Bittencourt, no bairro de São Brás, centro da cidade. Uma terceira vítima, o taxista Milton Costa Júnior, está internado no Hospital Metropolitano, em Ananindeua.

Além da fiança, o juiz também determinou que Giovanni está proibido de deixar a região metropolitana de Belém por período superior a oito dias, sem autorização prévia do juízo, assim como está impedido de deixar o país, devendo entregar o passaporte à polícia em 24 horas. Ele também teve sua licença para dirigir suspensa por 12 meses e deve entregar a sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) também no prazo de 24 horas.

Giovanni também terá que passar por um curso de reciclagem no Departamento Nacional de Trânsito no Pará (Detran) e não poderá sair de casa depois das 22h durante a semana e 20h no final de semana.

Entenda o caso

O acidente ocoreu na madrugada desta quinta-feira. A colisão provocada pela empresário atingiu cinco carros. Segundo os policiais militares que registraram o boletim de ocorrência, ele estava visivelmente embriagado. Dentro do carro dele foram encontradas latas de cerveja.

Uma das vítimas é Gabriela Cristina Jardim da Costa, de 19 anos, mãe de uma criança de quatro anos. Ela estava entrando em um táxi quando foi atropelada e não resistiu. A outra vítima é Alessandro Guedes da Silva, que chegou a ser socorrido, mas também não resistiu aos ferimentos. A terceira vítima é o taxista Milton Costa Júnior, que está internado no Hospital Metropolitana, em Ananindeua.

Após o acidente, Giovanni foi detido e levado para a Seccional de São Brás. Ele foi encaminhado para fazer exame de dosagem alcoólica no Instituto Médico Legal (IML), mas se recusou a fazer o teste. A recusa não altera a autuação, já que os sintomas de alcoolemia eram visíveis, de acordo com a polícia.

A defesa do motorista informou a reportagem do G1 que ainda não vai se pronunciar sobre o caso.

Fonte: G1

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios