DestaqueEducação

Escola que custou R$ 2,7 milhões sequer foi construída por Jatene

O governador do Pará, Helder Barbalho realizou, na manhã de ontem, uma visita técnica às obras da Escola de Trabalho e Produção de Barcarena, nordeste do Estado. O objetivo foi verificar o estado atual da edificação, que está inacabada. A partir da vistoria, o Governo do Estado tomará as providências para dar prosseguimento aos trabalhos e entregar a obra, que será importante na formação profissional de estudantes de Barcarena e região.

“Os sentimentos são de perplexidade e tristeza. Como pode o governo anterior ter deixado isso acontecer? Como pode uma escola que deveria ser um espaço para a formação, educação e conhecimento, para garantir um futuro melhor para os nossos jovens, ser fruto do descaso, da ineficiência e principalmente, da irresponsabilidade do governo anterior, fazendo com que esses recursos possam ter sido perdidos, na condição que estamos vendo aqui?”, questionou Helder. Segundo ele, a obra foi iniciada há mais de nove anos, em que a Seduc diz que já foi pago 87% da obra. “O que nós estamos vendo aqui nada mais é do que o esqueleto do abandono absoluto. Será necessário ser refeita a obra, será necessária a utilização de recursos novamente, para que a obra possa ser concluída”, disse.Helder afirmou que o Governo vai responsabilizar quem deu causa a este abandono. Devido ao desamparo da obra (localizada na Estrada do Conjunto São Francisco, entre as rotatórias das rodovias PA-151 e da Integração), grande parte do que foi erguido acabou se deteriorando ou foi depredado.

PREJUÍZOS

Em fiscalização feita no dia 14 de agosto de 2018, a Diretoria de Recursos Técnicos da Seduc identificou que, dos serviços não finalizados pela empresa vencedora da licitação, somente o arcabouço do prédio ficou de pé. A obra está orçada em mais de R$ 2,7 milhões e deveria ter sido concluída em novembro do ano passado.

Os prejuízos ao erário são muitos. Foram arrancadas as telhas das coberturas dos blocos pedagógico, biblioteca, auditório e quadra coberta. Além disso, as lajes, em virtude da exposição às chuvas, estão com aparente comprometimento nas estruturas, assim como os forros. Também foram arrancados os pisos de cerâmica, os peitoris, esquadrias de portas e janelas, e as tubulações das redes elétricas e de esgoto.

TUDO DO ZERO

“Vamos ter que fazer um novo investimento, quase que dobrado, para retomar as obras e entregar esta escola, que é um equipamento importantíssimo para a cidade e região como um todo”, disse o secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Carlos Maneschy.

O projeto original da Escola de Trabalho e Produção de Barcarena prevê a construção de laboratórios, biblioteca, auditório, quadra poliesportiva coberta, refeitório, banheiros, sala para os professores, secretaria, diretoria, cozinha, estacionamento, guarita de segurança e pátio interno.

Governo vai responsabilizar quem deu causa ao abandono da obra, que agora será retomada do zero, mas com um sério prejuízo aos cofres públicos. (Foto: Agência Pará)

PARA ENTENDER

Comitiva em Barcarena

– Acompanharam o governador na visita o vice-governador, Lúcio Vale; o presidente do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Bruno Kono; o secretário de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop), Rui Cabral; a secretária de Educação (Seduc), Leila Freire; o secretário de Ciência e Tecnologia (Sectet), Carlos Maneschy; o prefeito de Barcarena, Carlos Vilaça; o deputado estadual Luth Rebelo; o deputado eleito Victor Dias; o deputado Renato Ogawa; o deputado estadual eleito Dr. Daniel; o federal eleito Cristino Vale; além de vereadores, lideranças locais e dos municípios vizinhos.

(Diário do Pará)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios