Falta de água em Parauapebas impulsiona vendas de distribuidoras de água mineral na cidade

O desabastecimento em vários bairros da cidade impulsionou as vendas de água mineral em Parauapebas, no  que teve um aumento de 100% em algumas distribuidoras.  A cidade que sofre sem água em muitos bairros, vive um caos na administração pública, a população já não sabe mais o que fazer.

Débora Gomes da Silveira é proprietária de uma distribuidora em Parauapebas. Ela diz que nesta semana, a empresa bateu recorde em vendas de água mineral para os moradores do bairro Cidade Jardim.

“A quantidade de fardos de garrafas são poucos e os galões estão acabando. Já entramos em contato com a fábrica que nos passa a mercadoria para conseguir um número maior dos produtos”, afirmou Débora em entrevista para o portal.

De malas prontas
Na casa da família Moreira, a preocupação com a falta de água também é grande.  A dona de casa Maria Feliciana, de 65 anos, e o esposo José Carlos, de 70, em Parauapebas, mas eles pretendem deixam a cidade para passar uns dias na casa do filho, em Marabá.

“Somos idosos e não temos condições de ficar em casa sem água. Também não temos saúde para sair pelas ruas e comprar galões e carregar fardos pesados. Infelizmente enquanto a situação da água não normalizar em Parauapebas vamos ficar na casa do meu filho mais velho. Nunca pensei que isso iria acontecer”, diz a dona de casa.

O Saaep, que é a empresa responsável pela distribuição de água na cidade, vem sendo criticado diariamente nas redes sociais, o gestor Sérgio Balduíno até agora não conseguiu resolver os problemas da falta de água na cidade.

Nossa equipe de reportagem não conseguiu contato com a assessoria de imprensa do Saaep.

Fonte: Direto da Redação do Portal do Carajás

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios