Flamengo vira sobre o River, faz 2 a 1 e é campeão da Libertadores

Com o coração na mão, a raça na camisa e o talento e perseverança no pé. Assim foi a virada inacreditável onde Gabigol foi o protagonista. Flamengo é campeão da Libertadores da América pela segunda vez na história!

Borré anotou o primeiro gol para os argentinos logo no primeiro tempo. Gabigol foi empatar aos 43 minutos do segundo tempo e virou aos 46 minutos. Ele comemorou, levou amarelo e ainda foi expulso. Mas a festa já estava descartada!

Final de jogo 2 x 1 para um Flamengo incansável que parecia que iria perder até metade do segundo tempo.

O primeiro tempo foi aquém do que o torcedor do Flamengo está acostumado a ver. Apenas uma finalização rubro-negra contra quatro do River. Chances reais de gol? Duas dos argentinos e nenhuma do clube da Gávea. A marcação alta e intensa do River Plate prejudicou, e muito, as jogadas do Flamengo.

Os primeiros minutos foi de muita falta, principalmente dos jogadores do River em cima do elenco brasileiro. Rodrigo Caio precisou estancar o nariz sangrando logo aos 5 minutos de jogo. O Flamengo até comandava mais a bola no pé e arriscava de longe, como num chute de Arrascaeta, mas aos 14 minutos o River Plate abriu o placar e o jogo mudou de cara.

Em uma jogada bizarra, Filipe Luís perdeu a bola no campo de defesa, Nacho Fernández fez o cruzamento rasteiro para trás na área do Flamengo. A bola passou por Gerson e Arão que poderiam ter tirado, e sobrou para Borré que chutou rasteiro. A bola ainda passou por baixo das pernas de Rodrigo Caio antes de entrar.

O River quase ampliou cinco minutos depois, mas De La Cruz furou uma bola jogada dentro da área. Palacios também assustou Diego Alves, mas a bomba passou ao lado do gol.

O Flamengo quase conseguiu empatar num lance quase impossível de descrever. Bruno Henrique cruzou, Arrascaeta furou já dentro da pequena área. Gabigol tentou o chute e a bola bateu nas costas de De La Cruz que se jogou na frente. No rebote Everton Ribeiro chutou com força no canto rasteiro, mas o goleiro adivinhou o canto e fez a defesa.

Rafinha e Rodrigo Caio tiveram que ser atendidos pelo médico; Gabigol sentiu o tornozelo numa dividida e voltou pro segundo tempo mancando um pouco; mas foi Gerson quem pediu pra sair aos 20 minutos do segundo tempo. Em um time que não se encontrava no meio de campo, Gerson era o único que não errava e dava sustentação para o elenco. Diego entrou em seu lugar.

Faltando 20 minutos para o fim do jogo, o River trocou o autor do gol por outro atacante. Saiu Borré e entrou Lucas Pratto. A ideia do técnico Marcelo Gallardo é dar novo gás nos contra-ataques do River Plate.

Na segunda boa jogada do Flamengo no segundo tempo, Everton Ribeiro fez um belo corte na defesa e cruzou no alto no segundo pau. Arrascaeta tentou uma puxadinha, mas a bola acabou indo para trás. Na sobra, Diego arriscou o chute e isolou.

Em outro momento, Flamengo armou o contra-ataque pela esquerda, Gabigol tentou o cruzamento rasteiro, mas Pinola afasta o perigo. Bruno Henrique estava na área esperando a bola dentro da pequena área. O River Plate respondeu com raça de Suárez que venceu a bola no campo de ataque de Pablo Marí, cruzou rasteiro para Palacios que chegou chutando rasteiro ao lado da meta de Diego Alves.

Quando o torcedor flamenguista já estava desesperado, Jorge Jesus colocando Vitinho no lugar de Willian Arão. Aconteceu… Gol do Gabigol.

Bruno Henrique fez jogada individual, tocou na corrida para Arrascaeta na ponta que cruzou rasteiro e Gabigol completou sem goleiro. Isso aos 43 minutos. E aos 46 minutos do segundo tempo? Gol do Gabigol novamente. A virada histórica. Soltou uma bomba de fora da área e a bola entrou. Santo pé esquerdo.

Gabigol comemorou tirando a camisa. Levou amarelo. Com a partida já quase ganha, Bruno Henrique levou um chute quando estava no chão e Palacios levou vermelho. Na sequência, Gabigol levou um vermelho também. Ainda não sabemos direito o porquê. Mas o jogo acabou nos instantes finais e o torcedor pode gritar “é campeão!”.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios