Gaeco, Ministério Público e Gabinete de Segurança cumprem mandados busca e apreensão em São Félix do Xingu

Operação cumpre mandados de apreensão para investigar fraudes com recursos públicos em empresas fantasmas e no prédio da prefeitura

Uma operação do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado ( Gaeco), do Ministério Público do Pará (MP-PA), em conjunto com (GSI) Gabinete de Segurança Institucional-PA é realizada na quinta-feira (30), no sudeste do Estado. São cumpridos mandatos de buscas e apreensões no município de São Félix do Xingú- PA. Os agentes estão realizando prisões e buscas e apreensões em endereços de empresas fantasmas e dentro do prédio da prefeitura e órgãos municipais. Até o momento duas pessoas foram presas por supostas fraudes em processos licitatórios.

A ação foi coordenada pelo promotor de justiça  estadual, Dr. Milton Lobo Menezes, com o apoio dos promotores de justiça no município, Dr. Carlos Fernando Cruz da Silva e promotora Dra. Cynthia Cordeiro, além de agentes da Polícia Civil. Uma denúncia anônima feita no site do Ministério Público Estadual, na Ouvidoria do MPE, originou a  operação Lemniscata, que cumpriu  oito mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão.

Conforme informações do MPE, foram presos os comerciantes Erverton Fernandes Reis de Souza e Manoel Ribeiro da Silva acusados de serem “laranjas” do ouvidor da prefeitura, Maximino Gomes, que não foi localizado pelas autoridades. Segundo o MPE, o ouvidor seria o verdadeiro dono da empresa de material de informática Green Tech, envolvida em supostas fraudes em licitações de compra de material de informática para a prefeitura, secretarias e órgãos como Conselho Tutelar.

A prefeitura de São Félix do Xingu emitiu há pouco uma nota sobre o caso. Confira:

(Informações: Blog do Zé Dudu)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios