DestaquePará

‘Gordo do Aurá’ é executado com 26 tiros em Belém

O vereador Gordo do Aurá (DEM), como é conhecido Deivite Wener Galvão, morreu, na tarde desta quinta-feira (21), no Pronto Socorro da 14 de Março, em Belém, após ter sido baleado em uma suposta emboscada. Segundo uma fonte interna da Polícia Militar, o vereador foi atingido por 26 tiros.

Segundo policiais militares, o caso aconteceu em frente à Escola Estadual Maroja Neto, na avenida Pedro Miranda, no bairro da Pedreira, em Belém. De acordo com informações de policiais militares, um carro parou ao lado do veículo em que estava Gordo do Aurá e efetuou os disparos. Uma mulher que também estava no veículo também teria sido baleada. O carro foi alvejado com mais de 10 tiros.

(

Foto: via WhastApp)

ATENTADO EM 2013 

O vereador Deivite Weser também sofreu um atentado no dia 19 de junho de 2013, em frente à Câmara Municipal de Ananindeua. Na ocasião, Deivite confirmou para os policiais que saiu do carro para falar com uma mulher que foi pedir uma ajuda a ele. Quando acabou de conversar com ela, o político foi baleado.

Após o atentado, “Gordo do Aurá” foi levado ao Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE)  submetido a procedimento cirúrgico no braço e no tórax. Apesar do grande número de disparos, apenas três tiros atingiram a vítima, nos braços e nas costas.

POSICIONAMENTO

A Prefeitura de Belém emitiu nota sobre a morte do político. De acordo com a prefeitura, “o vereador Deivite Wener Araújo Galvão, conhecido como Gordo do Aurá, foi atingido por disparos na frente do Pronto Socorro da 14, recebeu os primeiros atendimentos imediatamente pela equipe do PSM, mas não resistiu”.

(DOL)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios