Governo do Pará faz a transferência de 232 presos para novo complexo penitenciário de Vitória do Xingu

Os detentos realocados eram todos do Centro de Recuperação e da Central de Triagem de Altamira. Medida foi tomada para manter o controle do sistema prisional na região sudoeste do estado.

O Governo do Pará realizou na manhã da última  terça-feira (5) uma operação que transferiu 232 presos para o novo Complexo Penitenciário de Vitória do Xingu, no sudoeste do Pará. De acordo com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), foram realocados 166 do Centro de Recuperação Regional de Altamira (CRRALT) e outros 66 da Central de Triagem do mesmo município. A transferência ocorreu de forma sigilosa, por volta das 5h.

Mais de 50 agentes de segurança pública trabalharam na operação, que também teve apoio da Ronda Tática Metropolitana (Rocam) e do Grupo Tático Operacional (GOT). De acordo com o secretário extraordinário para Assuntos Penitenciários, Jarbas Vasconcelos, a medida imediata para manter o controle do sistema prisional na região

“Além desta operação, outros internos da região metropolitana de Belém também devem ser transferidos para o novo complexo. Nosso foco é a segurança dentro do cárcere, proporcionando condições para que o interno passe pela ressocialização”, finalizou.

Inaugurado nesta segunda-feira (4), o novo presídio é uma das medidas de compensação pela construção da usina de Belo Monte e foi construído em convênio entre a Norte Energia, operadora da usina, e a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup). O complexo é formado por três unidades e oferta ao todo 612 vagas.

As obras no local duraram seis anos. O atraso na entrega do presídio já foi alvo de investigação pelo Ministério Público Federal (MPF). Segundo o MPF, o complexo de Vitória de Xingu evitaria superlotação em Altamira, local onde houve o massacre que vitimou 68 detentos. De acordo com um relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o presídio de Altamira, que atualmente está em reforma, tem capacidade para 163, mas estava com lotação de 343, quando ocorreu o massacre.

Por G1

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios