Governo federal realizará audiência em Itaituba e Novo progresso para construção da Ferrogrão

A ferrovia deverá passar ao lado de terras indígenas em território paraense

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) realizará duas sessões públicas no Estado do Pará, nesta semana. As audiências serão realizadas para ouvir a comunidade dos municípios de Itaituba e Novo Progresso, no sudoeste paraense, onde o governo federal pretende implantar a ferrovia Ferrogrão.

A obra ainda em estágio de planejamento, deverá se estender do município de Sinop, no Mato Grosso, até Itaituba, compreendendo  932 quilômetros, com previsão de investimentos de R$ 12,7 bilhões, de acordo com informações do governo federal.

A ferrovia vai beneficiar a produção agropecuária do estado do Mato Grosso e de todo o centro-oeste do país, pois deverá reduzir em 30% o custo de escoamento da produção, sendo transportada até Itaituba e de lá para o porto de Vila do Conde, em Barcarena, onde os produtos serão exportados para o exterior. O projeto completo prevê que a ferrovia deve ligar o município de Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá (MT), ao porto de Miritituba, em Itaituba, no Pará. Com a extensão completa, a Ferrogrão deverá chegar a 1.180 km de extensão.

Legislação exige que as comunidades afetadas pelas obras de grande impacto sejam ouvidas em sessão pública

As audiências públicas serão realizadas na terça-feira, 10, em Itaituba, no horário de 8h às 12 horas, no Espaço Português Eventos, localizado na Avenida dos Buritis, S/N.  Representantes das entidades empresariais, comerciais, do poder público municipal e da sociedade civil organizada foram convidados para participar do evento.

Em Novo Progresso, a audiência pública será realizada na quarta-feira, dia 11,  das 8h às 12h, no Centro de Eventos Scremin, localizado na Rua Scremin, 23.

A ANTT pretende reunir o maior números de pessoas possível para debater a obra, que vai impactar a comunidade dos dois municípios da região.

A intenção é aprimorar a minuta de edital e dos estudos técnicos, que serão elaboradas para disciplinar as condições em que se dará a concessão da ferrovia Ferrogrão, de acordo com informações da ANTT.

A ferrovia deverá ser implantada no modelo de investimento ainda a ser definido. Por isso, as audiências têm, entre outras finalidades, a função de reunir sugestões para os critérios de definições do projeto de financiamento e construção da obra.

Previsão é que a ferrovia vai impactar terras indígenas no território paraense 

O projeto da ferrovia Ferrogrão é um e empreendimento bilionário, reivindicado pelo empresários do agronegócio há décadas para escoar a produção de soja, gado e outros grãos produzidos no centro-oeste brasileiro.

Porém, a previsão é que obra fará fronteira com duas terras indígenas já demarcadas, onde se localizam as aldeias kayapós: a Baú e a Menkragnoti, na região do xingu no sudoeste paraense.

O projeto é uma prioridade para o governo de Jair Bolsonaro (PSL). O ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, já afirmou que a licitação deverá sair entre 2019 e início de 2020.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios