Governo pede urgência na investigação de conduta de PMs que reagiram com tiros

Governo do Estado, Helder Barbalho, pediu urgência na apuração da conduta de policiais militares que participaram de uma prisão em Ananindeua, Região Metropolitana de Belém (RMB) na última quinta-feira (3). A ação terminou com protesto de populares e tiro partido de uma policial.

Um vídeo gravado por um morador da área mostra um dos policiais com uma arma na mão e atirando para cima enquanto pedia reforço de outra viatura.

Em outro momento, uma policial efetua um disparo em direção aos populares, que dispersam. Nas imagens é possível ver idosos e crianças próximo ao tumulto.

No Twitter, o governador Helder Barbalho (MDB) pediu que “a Corregedoria apure com urgência a conduta dos policiais militares que estavam participando desta operação”.

Em entrevista ao DOL, o promotor de Justiça Militar, Armando Brasil, afirmou que um inquérito policial será instaurado para apurar a conduta dos policiais militares.

“Tem algumas coisas que temos que apurar. Quando alguém é preso, o cidadão tem que ser levado logo para a delegacia garantindo a integridade do detido e da polícia. Não entendi o motivo deles terem passado esse tempo todo com o preso dentro do camburão. Outra situação é a policial militar que deu um tiro na direção frontal e muito próximo das pessoas que estavam ali. Ela não deu um tiro para o alto. Se quer intimidar, tinha que ser para o alto, mas não foi isso que ela fez. Por essas e outras situações que vi no vídeo, vou mandar instaurar um inquérito policial militar”, disse.

Veja o vídeo:

Fonte: DOL

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios