Governo recusa pedido e mantém início do horário de verão no dia do Enem

O início do horário de verão será mantido no dia 4 de novembro, cancelando um novo adiamento. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (16) pelo Palácio do Planalto. Em geral, o horário começa no mês de outubro, mas foi adiado para novembro por conta do segundo turno das eleições.

No começo do mês, foi anunciado que o início do horário de verão foi adiado para o dia 18 de novembro, a pedido do Ministério da Educação, para não prejudicar os alunos do Enem. Entretanto, a negativa veio após estudo de viabilidade feito pelos ministérios de Minas e Energia e Transportes.

O próprio ministro da Educação, Rossieli Soares, chegou a comemorar o possível adiamento em virtude do benefício aos estudantes. “Candidatos terão mais tranquilidade para fazer as provas! Caso o horário de verão iniciasse no primeiro dia de provas do Enem, como estava previsto, muito provavelmente acarretaria prejuízos aos participantes”, disse nas redes sociais no início de outubro.

MUDANÇA FOI CRITICADA

Vale ressaltar que, quando o adiamento foi anunciado para o dia 18 de novembro, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) fez duras críticas, afirmando que a mudança iria trazer “sérias consequências” ao planejamento das operações e, consequentemente, para quem adquiriu passagens antecipadamente, afetando 3 milhões de passageiros.

AJUSTAR O RELÓGIO

Nos Estados em que vigora o horário de verão, os relógios devem ser adiantados em uma hora. O horário é adotado em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

(Com informações de Agência Brasil)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios