DestaquePará

Litro do açaí teve redução de 16% no mês de julho

O açaí comercializado em feiras livres e supermercados da Região Metropolitana de Belém apresentou queda de preço em julho. Segundo as pesquisas do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA), o açaí do tipo médio, que é o mais consumido, custava em julho de 2017, em média, R$ 16,69, e encerrou aquele ano sendo vendido a R$ 14,77 por litro. O produto iniciou o ano de 2018 sendo comercializado em média a R$ 16,41. No mês de junho foi comercializado a R$ 18,91 e no mês passado custou uma média de R$ 15,86.

Com isso o litro de açaí do médio apresentou queda de preço de 16,10% em julho, em relação aos preços praticados em junho. Entretanto, se levarmos em conta os sete primeiros meses, a alta é de 7,44% e, nos últimos 12 meses, o preço apresenta uma queda de 4,95%. Além da variação dos preços médios, há também mudanças significativas entre os vários locais de vendas. Nas feiras livres o menor preço encontrado foi de R$ 8 e o maior R$ 18; nos supermercados os preços variaram entre R$ 9,90 a R$ 16.

Já o tipo grosso também apresentou diminuição de preço em julho. No mesmo período de 2017, o litro custava R$ 23,33, encerrando aquele ano custando R$ 20,83 na média. Em janeiro de 2018 custou R$ 24,24, subindo para R$ 27,77 em junho. No mês passado, foi comercializado em média a R$ 25,09 por litro.

Com isso o litro de Açaí do tipo grosso apresentou uma queda de preço de 9,64% em julho, em relação a junho. Nos primeiros sete meses de 2018, o tipo apresentou uma alta acumulada de 20,45%. Nos últimos 12 meses o mesmo apresenta um aumento de 7,56%. No último mês, o litro custava de R$ 18 a R$ 25 nas Feiras Livres. Nos supermercados os preços oscilaram entre R$ 20 a R$ 26.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios