Mais de 204 mil tiveram títulos cancelados no Estado

Termino na última  quinta-feira (27) o prazo para quem precisa tirar a 2ª via do título eleitoral. O pedido deve ser feito em cartório da zona em que o eleitor está cadastrado. Em Belém, a CAE (Central de Atendimento ao Eleitor) esteve vazia na manhã de hoje.

“Nós até que tivemos um fluxo grande de pessoas, mas como o atendimento é rápido , eles foram liberados rapidamente. Por volta das 11h somente 44 eleitores tinham solicitado a segunda via. Eu atribuo essa baixa procura porque nós já tínhamos saído de uma revisão biométrica, onde todos os eleitores foram chamamos a comparecer, então a maioria está com o título válido”, explica Zilomar Pereira, supervisor da CAE.

Ainda de acordo com Zilomar, 204.912 eleitores tiveram o título cancelado no Estado em decorrência do não comparecimento a revisão biométrica. Desses, 133.118 eleitores serão impedidos de votar nas eleições de outubro em na capital paraense. “O eleitor que teve o título cancelado pode procurar o TRE a partir do dia 5 de novembro e esse eleitor deve levar todos os documentos para regularizar a situação. Vale lembrar que o título eleitoral é o documento mais importante na vida social do brasileiro”, completa ele.

O eleitor que tiver o título cancelado fica impedido de receber salários ou proventos de função ou emprego público, autárquico ou paraestatal; não pode tirar o passaporte; não pode se inscrever em concurso ou prova para cargo ou função pública, entre outros.

A Central de Atendimento ao Eleitor fica na Travessa Pirajá, s/nº, entre as avenidas Marquês de Herval e Visconde de Inhaúma, no bairro da Pedreira. O atendimento será até às 16h hoje.

Serviço

Para pedir a 2ª via, é preciso estar quite com a Justiça Eleitoral, não ter débitos pendentes (como multas por ausência às urnas ou aos trabalhos eleitorais, como o de mesário, ou por ter violado o Código Eleitoral e a Lei das Eleições). É preciso regularizar a situação no cartório eleitoral antes de dar início ao pedido.

Quem tiver multas em aberto precisa quitá-las por uma Guia de Recolhimento da União (GRU), emitida pelo cartório eleitoral. O valor vai de R$ 1,05 a R$ 35,14. título não é único documento que garante participação nas eleições. Carteira de identidade, carteira de trabalho, carteira de motorista, passaporte ou qualquer documento oficial com foto também são aceitos.

O eleitor também pode utilizar uma versão digital do documento pelo aplicativo e-Título. O app também informa o local de votação, faz emissão de certidões de quitação eleitoral e negativa de crimes eleitorais.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios