Mais de 2,2 mil cabeças de gado na região de Itupiranga já foram vacinadas

Na região sudeste, a campanha de Itupiranga já chegou a 11 de 15 propriedades rurais. Meta estadual é de 103 mil propriedades, em 127 municípios.

A campanha de vacinação assistida contra brucelose e febre aftosa, da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), em Itupiranga, sudeste paraense, já imunizou mais de 2,2 mil cabeças de gado. O trabalho chegou a 11 propriedades, sendo sete de risco e quatro de escolha aleatória.

As vacinações assistidas fazem parte do Programa de Erradicação da Febre Aftosa. Elas são realizadas durante as campanhas de vacinação contra a doença. São uma forma de monitorar se as vacinações estão sendo realizadas de forma adequada, como explica a médica veterinária e fiscal agropecuária, Letícia Ebert.

“Normalmente fazemos esses acompanhamentos de vacinação em propriedades consideradas de risco para febre aftosa. Porém, a vacinação assistida também pode ser feita a partir de escolha aleatória entre as propriedades cadastradas no município, como foi o caso da Fazenda Raposa, apenas para fazer o acompanhamento”, detalha a fiscal.

Letícia Ebert observa que a meta da Unidade Local de Sanidade Agropecuária (Ulsa) de Itupiranga é acompanhar a vacinação em 15 propriedades, incluindo cinco localizadas na Vila Cruzeiro do Sul, conhecida como Quatro Bocas, distante cerca de 210km da sede do município.

A Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa no Pará iniciou no dia 1º de novembro e segue até o dia 30 deste mês. Até o final da campanha, devem ser imunizados cerca de 9,5 milhões de bovinos e bubalinos, em 127 municípios do Estado. A etapa abrange todo o território paraense, com exceção do Arquipélago do Marajó e dos municípios de Faro e Terra Santa, na região oeste.

Nesta fase, serão vacinados animais com idade entre zero e dois anos, em aproximadamente 103 mil propriedades. O produtor é o responsável pela vacinação e terá até o dia 15 de dezembro para fazer a comunicação da vacina nos escritórios da Adepará.

As vacinas devem ser adquiridas em estabelecimentos cadastrados pela Agência e o produtor deve exigir a nota fiscal, para apresentá-la à Adepará, comprovando que vacinou e atualizando o cadastro.

(Da Redação Fato Regional, com informações da Agência Pará)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios