Marabá e Parauapebas têm mais mortes por coronavírus que 12 capitais

Belo Horizonte, sede de Minas Gerais, tem população 2,3 milhões superior às duas cidades e, mesmo assim, registra apenas 28 vítimas fatais. Outras 11 capitais perdem para Marabá e Parauapebas na triste estatística.

Prova de que a covid-19 muito avançou nos últimos dias em Marabá e Parauapebas está na comparação com 12 capitais brasileiras que, apesar da evidente vantagem na quantidade de casos confirmados, perdem para ambos os municípios no número de mortes, bem como, por tabela, no índice de letalidade.

O último informe epidemiológico emitido pela Prefeitura de Marabá elenca 37 vítimas fatais do novo coronavírus, com 245 diagnósticos positivos e taxa de mortalidade calculada em 15,9%. Em Parauapebas, são 375 atestados com a doença e 41 que não resistiram às complicações e faleceram. O índice de letalidade é de 10,9%, superior ao de todas as metrópoles em questão.

A título de demonstração, Marabá e Parauapebas ficam à frente de Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Goiânia (GO), Palmas (TO), Natal (RN), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Teresina (PI), Porto Velho (RO) e Aracaju (SE). O detalhe é que, à exceção de Palmas, todas têm mais de 500 mil habitantes, chegando a 2,5 milhões, no caso da capital de Minas Gerais. Este estado se situa na Região Sudeste, grifada como o epicentro da pandemia no Brasil.

Em Cuiabá, por exemplo, são 227 casos confirmados e apenas duas mortes de cidadãos residentes. A letalidade é de 0,8%. Em Campo Grande, são 163 testes positivos e quatro vítimas fatais (2,4%). Ainda na Região Centro-Oeste, Goiânia aparece com 802 atestados e 30 que perderam a guerra contra a doença (3,7%).

Em Curitiba, cidade de 1,7 milhão de cidadãos, são 774 confirmados e 31 pacientes que evoluíram para óbito. A taxa de mortalidade é de 4%. Em Florianópolis, o cenário é de 462 testes positivos e sete mortes (1,5%). Porto Alegre, por seu turno, assinala 723 positivos e 21 vítimas fatais (2,9%). Marabá e Parauapebas lideram o ranking de perdas se em contraste com os três estados que compõem a Região Sul.

Em Aracaju, no Nordeste, confirmados formam 1.413, com apenas 13 mortes e letalidade calculada em 0,9%, o que chega a ser não mais que a cifra da realidade assistida em Marabá e Parauapebas. Natal, capital do Rio Grande do Norte, aponta 970 diagnósticos positivos e 28 óbitos (2,8%). Teresina, no Piauí, possui 937 confirmados e 26 perdas (mortalidade de 2,7%).

Na Região Norte, Porto Velho elenca 1.238 casos positivos e 36 mortes. A letalidade é de 2,9%, mesmo sendo a capital com o número de óbitos mais aproximado de Marabá, que lista 37. Muito atrás, Palmas, no Tocantins, registra 194 confirmados e apenas três mortes (6%). Para fechar a lista, Belo Horizonte, no Sudeste, indica 1.048 atestados com a doença e 28 pacientes que perderam suas vidas para o mal. O índice de mortalidade em uma das mais populosas capitais brasileiras é de 2,6%.

Este levantamento foi feito pelo Portal Correio de Carajás junto às secretarias de saúde de todas as 27 capitais, incluindo Brasília (DF). Colhidos nos boletins epidemiológicos atualizados na última quarta-feira (13), os dados utilizados são passíveis de alteração. Até o último update, a propósito, Marabá marcava 104 altas, 55 casos descartados e 26 sob análise. Em Parauapebas, por seu turno, o cenário era de 166 recuperados, 278 descartados e 70 em investigação.

Com informações MabSaúde

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios