Marinha apura mancha de óleo em areia da praia do Atalaia, no Pará; despejo pode ter sido feito por pequeno barco, diz secretaria

A Marinha disse que, a princípio, "não se pode afirmar que o material encontrado tem qualquer relação com as ocorrências do litoral do Nordeste". Semas disse que foi coletada uma quantidade equivalente a 50 ml de óleo queimado.

O aparecimento de pequenas manchas de óleo foi registrado na praia do Atalaia, em Salinópolis, no nordeste do Pará, de acordo com a Marinha do Brasil.

A Marinha disse que, a princípio, “não se pode afirmar que o material encontrado tem qualquer relação com as ocorrências do litoral do Nordeste”. O material foi recolhido para análise.

Pelo Twitter, o governador Helder Barbalho disse que o Governo está monitorando a área desde sábado e que “até o momento, não há qualquer vínculo com o ocorrido em outros pontos da costa brasileira”.

Em nota, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente disse que foi coletada uma quantidade equivalente a 50 ml de óleo queimado, que deve ter saído de uma pequena embarcação.

O Comando do 4º Distrito Naval disse que foi informado por técnicos do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio).

Uma equipe da Capitania dos Portos da Amazônia foi enviada ao local para coletar amostras e ampliar as informações levantadas para enviar ao Grupo de Avaliação e Acompanhamento (GAA), formado pela Marinha, Agência Nacional de Petróleo (ANP) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

A operação “Amazônia Azul – “Operação Amazônia Azul – Mar limpo é vida” foi iniciada pela Marinha no Pará, Maranhão, Piauí e Amapá, que integra outras forças armadas, órgãos e agências ambientais e instituições.

Em nota, a Marinha do Brasil pede que a sociedade participe ativamente na fiscalização, informando qualquer situação correlata, por meio do Disque Emergências Marítimas e Fluviais: 185.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios