MDB de Parauapebas sofre mais uma derrota política na Justiça

“O direito fundamental à liberdade de expressão não se direciona
somente a proteger as opiniões supostamente verdadeiras, admiráveis ou
convencionais, mas também aquelas que são duvidosas, exageradas,
condenáveis, satíricas, humorísticas, bem como as não compartilhadas
pelas maiorias. Ressalte-se que, mesmo as declarações errôneas, estão sob
a guarda dessa garantia constitucional.”
O trecho acima foi retirado da Ação Direta de Inconstitucionalidade – ADI 4.451 Distrito Federal
tendo como relator o Ministro Alexandre de Moraes.
Palavras estas que silenciaram o torpe intento MDBista, de calar a cidadã Francine Lopes
Gonçalves Saldanha, que em suas redes sociais replicou uma matéria de envergadura nacional
versando sobre os valores questionáveis dos respiradores adquiridos pelo Gestor Municipal,
também conhecido como Darci Lermen que hoje concorre a sua reeleição em Parauapebas.
Três advogados do partido MDB, sendo um deles filho do Gestor, moveram uma Representação
no Tribunal de Justiça Eleitoral com os assuntos: Propaganda Política – Propaganda Eleitoral –
Extemporânea/Antecipada em desfavor da cidadã acima, tendo como narrativa que os assuntos
supracitados, poderiam ser descritos ou configurados como Fake News, conforme consta nos autos
do processo público de número 0600123-21.2020.6.14.0075 que correu na 075ª ZONA ELEITORAL DE
PARAUAPEBAS PA.
O fato a ser analisado é que aparentemente os Advogados são desconhecedores da ADI.4.451,
onde lá já antecipa de antemão que este tipo de abordagem advocatícia jamais teria sucesso,
mas ao que demonstra a sociedade e o que nos causa constrangimento é a abrupta tentativa de
cercear a liberdade de expressão. É cabível de espanto que notoriamente o Gestor Darci Lermen,
se identifica com os princípios da ideologia esquerdista onde a mesma prega a narrativa de
de liberdade cidadã, algo que na prática é justamente o oposto, corroborado com os fatos até.
aqui narrados.
Nas redes sociais alguns dos seus mais ferrenhos apoiadores, andam dizendo que a internet
não é uma terra sem lei, ora, de fato puderam experenciar na prática o que pregam.
Se a internet fosse de fato sem lei, lograriam sucesso nesta moção pra lá de “censurante”, o
que nos leva a crer que a matéria publicada pela cidadã de fato possui veracidade.
Enfim o Juiz Lauro Fontes diante de seu entendimento deu parecer favorável a cidadã, negando
assim qualquer tipo de prejuízo moral e financeira a mesma, deixando o MDB, atônito e
apático, pois não há mais nada a se fazer além de aceitar a derrota no processo.
Em um ato de garantias a democracia, a sociedade e o direito a liberdade de expressão, ganharam
ímpeto perante a tirania dos advogados MDBistas de nosso munícipio.

Fonte: Pebas na TV

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios