DestaqueGeralNotíciasPará

Moro atende Helder e destina 200 homens da Força Nacional ao Pará

O ministro Sérgio Moro, a frente do Ministério da Justiça e Segurança Pública, atendeu parcialmente a solicitação do governador Helder Barbalho e irá enviar 200 homens da Força Nacional para reforçar a segurança no Pará.

A informação começou ser veiculada na internet e foi confirmada pela assessoria de comunicação do governador, que deve emitir um comunicado oficial sobre o caso ainda nesta terça-feira (15). O pedido inicial era que 500 homens fossem enviados para o reforço da segurança no estado.

O pedido de envio de homens da Força Nacional foi o primeiro ato sancionado por Helder Barbalho após a posse. A justificativa para o envio do reforço seria a crise na segurança pública. Até o momento, seis policiais militares foram mortos apenas nas duas primeiras semanas de 2019.

Em cerimônia realizada ontem na sede do comando-geral da PM,  o governador do Estado disse que mantinha as conversas com o Governo Federal para o envio do reforço da Força Nacional. “Falei com o ministro [Sérgio] Moro na manhã de hoje e dialogamos mais uma vez sobre isso. […] O pedido inicial foi de 500 homens da Força Nacional, mas eles nos sinalizaram com a possibilidade inicial de 200 homens. Com essa informação, já autorizei o secretário de Segurança Pública para priorizar o envio desse efetivo para Belém e Região Metropolitana, que são as áreas com maior percentual estatístico de casos de violência e estamos no aguardo da resposta do Governo Federal”, disse Helder Barbalho na ocasião.

 A assessoria do Governo do Estado não informou quando o reforço da Força Nacional deve chegar ao Pará. Fonte: (O Liberal)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios