MÚSICA Sertanejo domina o ranking nas rádios brasileiras

Rainha da sofrência, a cantora Marília Mendonça lidera entre os artistas mais ouvidos

A música sertaneja dispara como o gênero mais ouvido nas rádios em 2019. A pesquisa foi realizada pela Kantar IBOPE Media e pela CROWLEY em 13 regiões metropolitanas. As regiões não foram citadas, mas em conversa com o radialista da rádio Liberal FM, Markinho Pinheiro, ele confirma que essa realidade se adéqua tanto para Belém como também para outras capitais do estado.

A Kantar IBOPE Media e a CROWLEY, empresa especializada em monitoramento eletrônico de broadcast de áudio, realizaram o levantamento Music Heat, que considera quantas vezes e em que minuto as músicas são executadas nas rádios e quantas pessoas estavam ouvindo à emissora no momento da execução. A combinação desses fatores aponta que o gênero Sertanejo é o campeão absoluto, responsável por 29% de todos os impactos no rádio.

De acordo com Markinho, que trabalha como radialista há 31 anos, sendo 26 na Rádio Liberal, o gênero do sertanejo já vem sendo primeiro lugar há alguns anos. E aqui no Pará o gênero também está como predileto do público. “Isso pode ser mensurado com a quantidade de shows de artistas do gênero tanto em Belém como em outras cidades do nosso estado e a lotação de cada um deles”, explica o radialista.

Entre os artistas mais ouvidos nas rádios, o sertanejo também domina o ranking, liderado pela cantora Marília Mendonça. Sobre isso, Markinho Pinheiro diz que não é a toa que ela ganhou como melhor cantora sertaneja com o troféu Internet e Melhores do Ano.

No Pará, existem várias apostas de sertanejo e, segundo Markinho Pinheiro, o cantor Thiago Costa, Luan Cacio, Willian Cezar e Cristiano, Diva estão entre os artistas que vêm consolidando a carreira levando a bandeira do Pará por meio desse gênero. “Eu vejo o Pará como um estado muito plural, quando se trata de produções artísticas. Aqui surgem trabalhos maravilhosos e no sertanejo temos uma leva de artistas que têm condições de encarar palcos em todo o país”, analisa Markinho.

O sertanejo Thiago Costa afirma que o gênero musical vem invadindo o Brasil inteiro há alguns anos. Um reflexo disso é a quantidade de shows que o artista faz. “Tenho uma agenda de 20 a 23 shows por mês tanto na capital como no interior do estado. Isso se dá porque o sertanejo é popular. É um ritmo que pega a vertente dos outros ritmos. Aqui no Pará não é diferente, o estado abraça o gênero”, destaca o artista que já lançou um CD, um DVD e um EP dentro dessa vertente.

O Inside Radio, estudo divulgado pela Kantar IBOPE Media em 2019, indica que 83% da população ouve rádio e que os ouvintes passam 4h33 consumindo diariamente o meio. Entre estes ouvintes, 93% declararam ouvir música.

Para Adriana Favaro, diretora comercial de veículos da Kantar IBOPE Media, o Music Heat mostra um retrato interessante não só para o meio fonográfico, como, principalmente, para as próprias rádios e seus anunciantes: “Este levantamento é necessário para que marcas e anunciantes entendam o que o brasileiro consome de música, possibilitando estratégias cada vez mais em sintonia com o público. Por meio dos dados obtidos pelo estudo, é possível saber o que esses ouvintes consomem, de forma a impactá-los de maneira mais acertada e assertiva”, explica.

Eduardo Bonadio, diretor corporativo Brasil da CROWLEY, endossa a importância do estudo para o meio: “Assim como as marcas, as rádios e os artistas passam a definir melhor suas estratégias comerciais. Esse panorama do consumo de rádio e das músicas no Brasil é muito rico e aponta para a consolidação de um gênero que soube se reinventar e vem ganhando cada vez mais público”, finaliza.

Já entre as músicas mais ouvidas do gênero pop, o segundo mais consumido, a primeira música é “Ouvi Dizer”, de Melim, que alcançou a 18ª posição no ranking geral.

Fonte: Rádio Liberal Fm

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios