Na contramão do cenário mundial, Pará registra um suicídio a cada 25 horas

No ano passado foram registrados 331 casos de suicídios no Estado

Os casos de suicídio não param de crescer no Pará. No ano passado foram registradas 331 notificações no Estado, o que corresponde a média de uma pessoa tirando a própria vida a cada 25 horas. O número chega a ser 37,3% superior ao total de casos registrados um ano antes (237). Com essa elevação, a taxa geral padronizada de mortalidade subiu de 2,8 por 100 mil habitantes, em 2017, para 3,9, em 2018.

Na comparação com as ocorrências do começo dessa década, a elevação de pessoas que morrem nestas condições chega a cerca de 50%, segundo dados levantados pela Redação Integrada de O Liberal junto ao Ministério da Saúde e o Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2019.

A taxa de crescimento paraense segue na contramão dos índices globais. De acordo com relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), na última terça-feira (10), Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, a taxa mundial sofreu uma ligeira queda de 9,8% entre 2010 e 2016. Ainda assim, os números são alarmantes, com cerca de 800 mil pessoas mortas dessa forma em todo o mundo – um suicídio a cada 40 segundos.

Dados do Ministério da Saúde mostram que, de 2007 a 2016, 106.374 pessoas no Brasil tiraram a própria vida. No Pará, o recorte engloba o período de 2011 a 2016, com registro de 1.497 suicídios, número que supera, por exemplo, todas as mortes no Estado por malária, câncer de mama ou feminicídio neste mesmo período. Ainda de acordo com a pasta de Saúde, no último ano desse levantamento foram 275 óbitos por suicídio no Estado, sendo em sua maioria na população de cor parda (229) e com idades entre 20 e 29 anos (74).

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios