DestaqueGeral

Novo saque do PIS começa nesta quinta-feira. Veja quem tem direito

Começa hoje o pagamento do segundo lote do abono salarial PIS/Pasep, calendário 2018-2019 (ano-base 2017). No caso do PIS, o dinheiro será pago a empregados da iniciativa privada nascidos em setembro; e no do Pasep, para servidores públicos com final de inscrição 2. O valor a que cada beneficiário tem direito varia de R$ 80 a R$ 954, e a estimativa é de que sejam destinados R$ 18,1 bilhões a 23,5 milhões de pessoas.

Tem direito ao abono quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais com carteira assinada e exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias em 2017. É preciso ainda estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O recurso ficará à disposição dos trabalhadores até 28 de junho de 2019, prazo final para o recebimento. Para sacar o abono do PIS, o trabalhador que possuir Cartão Cidadão e senha cadastrada pode se dirigir aos terminais de autoatendimento da Caixa Econômica ou a uma casa lotérica. Se não tiver o cartão, pode receber o valor em qualquer agência da Caixa, mediante apresentação de documento de identificação.

Depósito das cotas

Além do abono salarial do PIS/Pasep, alguns trabalhadores têm direito às cotas do Fundo do PIS/Pasep. Correntistas dos bancos Bradesco, Itaú Unibanco, Santander, Bancoob, Sicredi, Mercantil, Banestes e BRB já começaram a receber essas cotas automaticamente em suas contas. Antes, o depósito automático só estava disponível para os clientes da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil.

As cotas referentes ao Pasep já começaram a ser depositadas, e as do PIS cairão nas contas a partir de hoje.

De acordo com o Ministério do Planejamento, dos 16,3 milhões de cotistas do Fundo PIS/Pasep com menos de 60 anos (os chamados cotistas de todas as idades), 9,5 milhões já resgataram seus recursos. Ou seja, 6,8 milhões ainda têm dinheiro a sacar. O prazo terminará no dia 28 de setembro.

Para receber rendimentos anuais do fundo

Só tem direito de sacar as cotas do PIS/Pasep quem tinha emprego formal entre 1971 e 1988. A Caixa e o Banco do Brasil são os agentes operadores dos fundos e já efetuaram o crédito automático nas contas de seus clientes, em 8 de agosto. Quem não recebeu deve procurar sua agência para verificar se os dados pessoais estão corretos e se não faltam documentos, como o CPF.

O dinheiro só podia ser resgatado a partir dos 70 anos de idade ou em caso de aposentadoria ou doença grave. Recentemente, o governo flexibilizou as regras. Primeiro, diminuiu a idade mínima de saque para 62 (mulheres) e 65 anos (homens). No início deste ano, a idade mínima foi reduzida ainda mais, desta vez para 60 anos.

Em junho, o governo liberou o resgate para todas as idades, mas, neste caso, somente até o próximo dia 28. A partir de 29 de setembro, o benefício voltará a ser concedido exclusivamente aos trabalhadores que atenderem a um dos seguintes critérios: pessoas com 60 anos ou mais, aposentados, pessoas em situação de invalidez (inclusive os seus dependentes), herdeiros de cotistas e participantes no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC/Loas).

As cotas do PIS/Pasep foram depositadas pelos empregadores (empresas privadas e governos) em nome dos trabalhadores entre 1971 e 1988. Essas contas, porém, tornaram-se inativas a partir da Constituição Federal de 1988, porque elas pararam de receber depósitos. Desde então, os trabalhadores que tinham esses saldos passaram a receber apenas os rendimentos anuais do fundo.

As informações são do Extra.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios