Operação apreende seis caminhões carregados de madeira ilegal em Tucuruí, no PA

A carga pode ter sido retirada do Mosaico Lago de Tucuruí, área de proteção gerenciada pelo Ideflor-Bio, segundo o governo.

Uma operação de fiscalização ambiental apreendeu seis caminhões carregados de madeira ilegal na última sexta-feira (27) em Tucuruí, sudeste do estado. O resultado foi divulgado pelo Governo do Pará neste sábado.

A carga pode ter sido retirada do Mosaico Lago de Tucuruí, área de proteção gerenciada pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio), segundo o governo. As madeiras são das espécies castanheira, maçaranduba, amapá, guajará e angelim vermelho.

A ação integrou Polícia Militar, Exército Brasileiro e Secretaria Municipal de Meio Ambiente do município. Os autos de infração são lavrados pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

Segundo o Governo do Estado, a extração ilegal de madeira na região já vinha sido monitorada. “A extração de madeira da castanheira, por exemplo, é expressamente proibida em qualquer situação, já que a espécie está na lista de ameaçadas de extinção”, diz em nota.

Ainda segundo o Governo, a madeira está sob a guarda do município, até que o processo de autuação seja finalizado. Em seguida, a carga deve ser cedida, doada ou leiloada.

Decreto presidencial

A operação, com apoio do Exército, ocorre após decreto do governo federal, prorrogado até dia 24 de outubro, no combate às queimadas na Amazônia. O envio de tropas completou um mês na terça (24).

O decreto de prorrogação foi publicado em edição extra do “Diário Oficial da União”, e mantém todas as regras da chamada Garantia da Lei e da Ordem (GLO) ambiental. As tropas podem atuar, inclusive, em áreas de fronteira, em terras indígenas e em unidades federais de conservação ambiental.

A ajuda está disponível para a chamada Amazônia Legal, que inclui os sete estados da Região Norte, o norte do Mato Grosso e o oeste do Maranhão.

Fonte: G1 Pará

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios