Pacientes denunciam demora no atendimento e falta de médicos no Hospital Municipal de Parauapebas

Eles afirmam que doentes são deixados nos corredores várias horas esperando por atendimento médico adequado

Pacientes e familiares se queixam da demora no atendimento e da quantidade reduzida de médicos que trabalham no Hospital Municipal de Parauapebas.

A saúde pública em Parauapebas vem sendo denunciada nas redes sociais diariamente pela população. Revoltados, pacientes afirmam que não aguentam mais tanto abandono por parte do poder público municipal.

“Trocaram de secretário de saúde, mas a situação continua do mesmo jeito, um caos total”. Relatou Maria Ferreira.

“É péssimo aqui. Você fica jogado nos corredores. Quatro horas fiquei esperando. Acabei saindo daqui para ir para outro hospital”, conta o auxiliar de produção João da Silva.

O desempregado César Rodrigues de Souza concorda. “A situação é critica. A pessoa está passando mal. Precisando passar no médico com urgência, desfalecendo e nada de ser atendido. É difícil, né?”

Uma senhora, que não quis se identificar, contou que  sentiu fortes dores na coluna e precisou de atendimento na emergência do hospital, porém, teve que ficar horas esperando atendimento, sentido fortes dores.

Revoltado com a situação, o marido dela fez fotos com um celular. Nas imagens é possível ver os pacientes no corredor, enquanto outros esperam ser medicados.

E essa precariedade no atendimento é confirmada por quem busca atendimento no hospital. “Eu tive que ir lá dentro pedir para ser atendida. Porque senão, não atendia”, conta a babá Lucineia dos Santos.

De acordo com relatos, a prioridade é para casos graves, com risco iminente de morte.

A  nossa equipe de reportagem tentou contato com a direção do hospital municipal para falar sobre o assunto, e saber exatamente quantos profissionais trabalham em cada plantão, mas não conseguimos contato até o fechamento dessa matéria.

Fonte: Redação do Portal do Carajás

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios