Pará recebe R$ 1,2 milhão do Governo Federal para obra de saneamento

Verbais totais somam 5,4 milhões em 12 estados. Santarém recebeu o segundo maior volume de recursos, para obras de abastecimento de água.

Santarém, no oeste do Pará, foi um dos locais com obras de saneamento que terão recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR). A cidade recebeu o segundo maior montante. Nesta segunda-feira (21), foram anunciados R$ 5,4 milhões em verbas para 12 estados brasileiros. Além do Pará, há obras nos estados Alagoas, Amapá, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Rondônia, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

Esses recursos são para obras diversas de saneamento básico: abastecimento de água, esgotamento sanitário, manejo de águas pluviais e saneamento integrado, além da elaboração de estudos e projetos.

Para Santarém, foi destinado R$ 1,2 milhão. O investimento é na ampliação do abastecimento de água no bairro Nova República. São 300 quilômetros de novas redes de abastecimentos, que levarão água a 20 bairros.

Ainda na Região Norte, outros dois municípios serão beneficiados: Macapá (R$ 57 mil), no Amapá, e Ji-Paraná (R$ 43,2 mil), em Rondônia. A primeira cidade utilizará os recursos em obras de saneamento integrado na orla do Aturiá e a segunda, na ampliação do sistema de esgotamento sanitário.

O projeto que receberá o maior recurso será em Sertãozinho, no estado de São Paulo. Será R$ 1,23 milhão para dar sequência às obras de alargamento do canal do Córrego Sul. Ainda em São Paulo, Botucatu terá direito a R$ 29,8 mil para complemento em obras de manejo das águas pluviais em diversos córregos da cidade.

“Estamos seguindo a orientação do presidente Jair Bolsonaro de não deixar obras públicas paralisadas. As ações na área de saneamento são fundamentais para garantir mais saúde e qualidade de vida para a população”, ressaltou o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. A responsabilidade pelas intervenções é dos estados e municípios e os pagamentos são feitos de acordo com a execução dos projetos.

Desde janeiro, mais de R$ 444,2 milhões do Orçamento Geral da União (OGU) foram repassados pelo MDR para garantir a continuidade de empreendimentos de saneamento básico no Brasil. Outros R$ 496,5 milhões foram assegurados para financiamentos por meio do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Atualmente, a carteira de obras e projetos do MDR no setor — entre contratos ativos e empreendimentos em execução ou ainda não iniciados — é de R$ 21,1 bilhões para financiamentos e de R$ 19,6 bilhões para o OGU.

(Victor Furtado, da Redação Fato Regional, com informações do MDR)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios