Parauapebas: técnico em enfermagem é assassinado após se envolver em caso extraconjugal

Um caso extraconjugal terminou em tragédia na tarde da última terça-feira (12), em Parauapebas. O técnico em enfermagem Ernandes Rodrigues Pereira, 25 anos, foi morto a tiros no Bairro Nova Vida II, por volta das 13h30. Ele estava acompanhado da amante, que é colega de trabalho. A Polícia Civil procura pelo marido dela, identificado apenas como Carlos, principal suspeito de ser o mandante do crime ou o próprio executor.

De acordo com a delegada Ana Carolina, da Divisão de Homicídios da Polícia Civil, a possibilidade de latrocínio, divulgada nas primeiras horas, foi descartada pela investigação. “O que nós apuramos até agora é que a vítima estava tendo um caso extraconjugal com a colega de trabalho e, inclusive, já estava sendo ameaçada há alguns meses pelo marido dessa colega de trabalho, que descobriu o relacionamento extraconjugal”, informou a delegada.

Ainda de acordo com ela, nesta terça, a colega de Ernandes teria dito ao marido que queria a separação. Por conta das ameaças, a vítima já estava sendo acompanhada diariamente ao trabalho pelo irmão. “Ele relatou que o irmão chegou a ser seguido pelo carro do esposo da amante da vítima, então já temia que isso pudesse vir a acontecer”, comenta a delegada.

Ernandes estava no carro da amante quando foi baleado. Atingido por três tiros, chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital. Tanto a mulher quanto o marido desapareceram após o crime, mas o carro dela foi encontrado na casa do casal, com perfurações por projéteis e sangue.

“Não foi levado nenhum objeto da vítima, portanto, nós descartando essa possibilidade de latrocínio. A polícia trabalha com a possibilidade de homicídio qualificado, um crime passional motivado por ciúmes, e que o marido da amante da vítima teria executado. A gente ainda não conseguiu identificar se foi ele o autor dos disparos ou se ele foi o mandante, mas a gente fechou que há envolvimento dele e que foi um crime passional”, ressalta,

A Polícia Civil deve pedir ainda nesta quarta-feira a prisão preventiva do homem. Até o momento, já foram ouvidos parentes de Ernandes e a companheira dele, que desconhecia o relacionamento do marido e as ameaças. “Ela estava bastante abalada, mas não tinha conhecimento desse relacionamento extraconjugal que o marido dela vinha mantendo com a colega de trabalho. O irmão dele e o pai dele tinham conhecimento e das ameaças que ele vinha sofrendo também”.

Hernandes nunca havia procurado a Delegacia de Polícia Civil para registrar boletim de ocorrência denunciando as ameaças. A delegada solicita a quem tiver informações sobre o paradeiro do casal que utilize o Disque Denúncia pelo número 180, anonimamente. “Não descartamos, mas ainda não deslumbramos a participação dela, porém ela será ouvida”, finalizou.

Fonte: Correio de Carajás (Luciana Marschall e Ronaldo Modesto)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios