Paysandu precisa ganhar para evitar risco de rebaixamento

Se fora de casa o Paysandu não fez o suficiente para atingir o seu objetivo, que era o de somar seis pontos nos jogos contra o Londrina-PR e o Brasil-RS, agora, o Papão tem a chance de vencer duas partidas seguidas, na Curuzu, e assim melhorar sua situação na Série B do Brasileiro. O primeiro dos dois confrontos será às 16h30 de hoje, contra o combalido Sampaio Corrêa-MA, vice-lanterna, pela 23ª rodada do campeonato. Depois, na sexta-feira (31), será a vez dos bicolores encarem o Juventude-RS.

Mas, a ordem do técnico Guilherme Alves a seus jogadores é ir por partes, com o foco devendo ser voltado para o adversário maranhense. O Paysandu até antes do começo da rodada ocupava a 16ª colocação, com 25 pontos, portanto a um passo do inferno da zona de rebaixamento.

Caso faça o seu dever de casa frente ao Bolívia Querida, como é apelidado o time maranhense, os bicolores chagarão a 28 pontos, podendo até fechar a rodada na 12ª colocação, dependendo, claro, de alguns dos demais resultados. Uma derrota, porém, poderá despachar a equipe do técnico Guilherme Alves para a parte baixa da classificação, já que o São Bento-SP, que leva desvantagem no número de vitórias (6 a 5), é o 17º colocado com os mesmos 25 pontos, enfrenta o Avaí-SC, também hoje.

Conforme havia anunciado, logo após o empate diante do Brasil, o técnico Guilherme Alves volta a mexer na formação de sua equipe. No coletivo de ontem, o treinador deixou de lado o sistema de três zagueiros que vinha utilizando para adotar a formação 4-3-3.

FORMAÇÃO DO TIME

Mas as alterações no Papão não estão restritas à esquematização tática. O grupo que treinou como titular e que entrará em campo para enfrentar o Sampaio tem algumas novidades. Caso do meio-campista Lucas Geovani, que deve começar pela primeira vez como titular, além do experiente Moisés, que volta a ter chance.

O técnico resolveu, também, manter o lateral-direito Jonathan Almeida, mesmo tendo Matheus Silva, que cumpriu suspensão no jogo passado, a sua disposição. Guilherme também volta a apostar no atacante Hugo Almeida, que iniciará, tal qual em Pelotas, como titular. Ele compõe a trinca de atacantes ao lado de Thomaz e do próprio Moisés.

Mais uma vez, o técnico deixa de lado o lateral-esquerdo Diego Matos, jogador que apareceu como peça surpresa em alguns jogos do time, arrancando elogios do torcedor, da imprensa e, principalmente do próprio treinador, que prometia vaga cativa ao garoto no time. Diego, porém, acabou sendo sacado para a entrada de Guilherme Santos, desde o jogo no Rio Grande do Sul.

Mudança tática para aumentar o poder de fogo

O meia Thomaz, que jogará mais adiantado contra o Sampaio Corrêa, formando a trinca de atacantes do Papão ao lado de Moisés e Hugo Almeida, festeja o fato de o técnico Guilherme Alves optar pela mudança de sistema tático, do 3-5-2 para o 4-3-3. Na avaliação do jogador, atuando com um número maior de jogadores de frente, o time bicolor aumenta o seu poder de fogo.

“Quanto mais gente na frente, melhor. Vamos buscar o gol desde o primeiro minuto. Uma formação mais ofensiva vai nos ajudar muito”, declarou Thomaz. O meia-atacante ressaltou o fato do Papão ter agora dois jogos em casa, contando, portanto, com a oportunidade de somar seis pontos. “O pensamento é só a vitória. São dois jogos em casa nos quais temos de fazer o nosso trabalho. Claro que temos de pensar primeiro no Sampaio e, depois, no Juventude. Temos confiança em um grande jogo amanhã (hoje)”, disse.

Segundo o jogador, a equipe terá atuação diferente em relação aos jogos contra o Londrina e o Brasil, ambos fora de Belém. “Agora temos de pensar mais em propor o jogo. Lá fora, a gente pensa um pouco mais em se defender e não tomar gol. Agora é propor o jogo, pois precisamos muito dos três pontos”, ressaltou.

ACESSO

Thomaz observou que a esperança de acesso do Papão à Série A continua, mas agora em segundo plano. “Agora o campeonato mudou um pouco pra gente. O pensamento é sair lá de baixo o mais rápido possível. Ainda temos esperança (do acesso), no nosso objetivo, mas agora é somarmos o maior número de pontos para o que time se afaste da zona”, recomendou.

Adversário também joga no desespero

O técnico do Sampaio Corrêa, Paulo Roberto Santos, prevê um jogo “encardido”, como costumam dizer os boleiros, diante do Paysandu, hoje, na Curuzu. O treinador ressalta que o confronto coloca frente a frente equipes que se encontram em situação, no mínimo, delicada na Série B e que isso aumenta o grau de dificuldade para ambos os lados.
“Sabemos que vamos ter adversários que são confrontos diretos e isso torna as partidas mais difíceis ainda. Mas nós nos colocamos nessa situação e agora temos que sair, mesmo tendo sequência de jogos contra adversários diretos”, comentou.

Vice-lanterna da competição, o time maranhense vem a Belém disposto a surpreender o Papão e, ao menos, melhorar um pouco a sua pontuação, visto que mesmo vencendo, o tricolor não arredará os pés da 19ª colocação. Mas, caso venha a perder, o tricolor poderá se complicar ainda mais. É que o Boa Esporte, último colocado, com 17 pontos, enfrenta o Juventude-RS e, se vencer, chegará a 20, trocando de posição com o concorrente maranhense. O treinador tem grande possibilidade de repetir a equipe da rodada anterior, mas ainda levantava dúvida no meio-campo e no ataque. O treinador, tudo indica, deverá anunciar a composição de sua equipe somente quando já estiver no estádio.

Comissão de futebol diz que chega “para somar”

O Paysandu, que havia anunciado na véspera a formação da comissão que vai gerenciar o futebol do clube, composto de seis dirigentes, apresentou, ontem à tarde, dois deles, que falaram com a imprensa em nome do grupo. O atual diretor de futebol, Lucas Conde, foi o primeiro a falar, justificando, entre outras coisas, a criação da comitiva.

“Eles vieram pra somar e nos ajudar a sair dessa situação incômoda em que estamos na tabela e para construir o Paysandu para 2019 mais sólido”, resumiu o cartola. Em seu pronunciamento, Ulisses Sereni disse que os integrantes da comissão terão diversas funções, todas relacionadas, claro, ao futebol bicolor. “Essa comissão vai dividir as responsabilidades dentro do clube”, explicou. “Vai estar fundamentada principalmente na parte técnica. Desde segunda-feira (20) a gente já vem dentro desse departamento”, prosseguiu. Ele contou que o grupo já conversou com o executivo André Mazzuco.

Sereni observou que a criação de uma força tarefa de dirigentes não é algo inédito na história recente do futebol bicolor. “Resolvemos ampliar a direção do futebol como em 2014, 2017, para dar mais corpo para essa diretoria, subdividindo as tarefas”, afirmou.

O dirigente adiantou que o clube dificilmente voltará a fazer contratações e deu apoio ao técnico Guilherme Alves. “É muito difícil contratar agora, a não ser que seja bem referendado. Dissemos ao Guilherme que acreditamos no trabalho dele”, declarou.

(Nildo Lima/Diário do Pará)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios