PF cumpre mais de 30 mandados no Pará por fraudes no Auxílio Emergencial

Seis estados são palco da Operação Animus Fraudandi, desencadeada na manhã desta quinta-feira (22) pela Polícia Federal em combate a fraudes aos auxílios emergenciais que estão sendo pagos à parte da população com dificuldades financeiras por causa da pandemia. No Pará, estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão e sequestro/bloqueio de bens e valores expedidos pela 4ª Vara Criminal Federal da Secção Judiciária no Estado do Pará.

Ao todo, estão sendo cumpridos 29 mandados de busca e apreensão e quatro mandados de sequestro de bens, somando R$ 60 mil bloqueados por determinação judicial, em ações que ocorrem também na Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso e Santa Catarina, com a participação de aproximadamente 120 Policiais Federais. A operação, no todo, possui 443 mandados de busca e apreensão e 50 mandados de prisão para cumprimento.

O trabalho de investigação foi realizado em união de esforços denominada “Estratégia Integrada de Atuação contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial (EIAFAE)” da qual participam a PF, o Ministério Público Federal, o Ministério da Cidadania, a CAIXA, a Receita Federal, a Controladoria-Geral da União e o Tribunal de Contas da União.

Os objetivos dessa junção institucional são a identificação de fraudes massivas e a desarticulação de organizações criminosas, com a responsabilização dos integrantes, além de recuperar os valores para os cofres da Federação.

A hipótese criminal investigada na operação iniciada nesta quinta-feira no Pará limita-se aos crimes de furto qualificado mediante fraude, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro praticados por indivíduos que teriam se beneficiado de valores fraudados do auxílio emergencial de 20 vítimas. Os envolvidos serão indiciados pelos crimes, estando sujeitos a penas que somadas podem ultrapassar os 20 anos de prisão.

A operação foi batizada Animus Fraudandi, expressão em latin que significa “intenção de fraudar”, à qual remete ao caráter fraudulento e intencional dos desvios de valores identificados no curso das investigações. 

(Henrique Garcia)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios