DestaqueEsportes

POLÊMICA: Mulher que acusou Neymar de estupro tem dívida de 30 mil reais e ação de despejo

 O jogador Neymar Jr, sofreu acusações de esturpo no último final de semana, e a identidade da mulher que o acusa foi revelada por José Luiz Datena.

Durante uma entrevista com o pai do jogador, o nome da mulher, que até então tinha sido ocultado no Boletim de Ocorrência, foi divulgado. Trata-se de Najila Trindade Mendes de Souza, de 26 anos.

Na tentativa de esclarecer o assunto, Neymar acabou expondo as conversas intimas com Najila. Não é possível dizer se houve ou não o estupro, conforme o conteúdo das mensagens. No entanto ele afirma que a relação foi consensual.

De acordo com o Blog do Paulinho, há indícios de que Najila poderia ter criado uma situação para se beneficiar.

Foi descoberto que um dia antes dela prestar queixa contra Neymar, na última quinta-feira (30), que o juiz Luiz Raphael Nardy Lemcioni Valdez, da 6ª Vara Civil de Santo Amaro, a condenou à revelia, por conta de alugueis atrasados desde agosto de 2018. Najila ia ser despejada da residência onde morava, localizado à Rua Adolpho Pinheiro, no bairro de Santo Amaro, em São Paulo.

Ela teria que pagar o valor de R$ 26.712,00, acrescidos de multa de três meses de aluguel, além de custos processuais. A ação foi promovida por Marcus Viniccius Picconi e Verena Regina Fiori Ferreira e distribuída em 19 de março de 2019. Provavelmente Neymar e Najila já estariam tendo contato nesse período.

Ela teria sido acionada também pela Escola Panamericana de Artes, onde tem uma pendência de R$ 4.160,77 reais, um mês antes. No entanto o processo segue em trâmite, já que oficiais de justiça ainda não conseguiram citá-la.

Antes destas datas, Najila não possuía débitos registrados nos órgãos de proteção.

(Com informações do Portal Meio Norte)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios