Presídio solta detento errado em Vitória do Xingu no Pará

Parece cena de filme, mas é a realidade no sistema carcerário do Pará. A administração do Complexo Penitenciário de Vitória do Xingu, no sudoeste do Pará, colocou em liberdade na quarta-feira, 28, o preso errado. A justiça estadual concedeu o alvará de soltura para o preso José Ribamar dos Santos Abreu Júnior, porém, em seu lugar, a administração do presídio colocou em liberdade outro preso de nome Rogério Aguiar da Silva, que agora está foragido.
Não se sabe até agora o que aconteceu, de fato, como nomes tão distintos podem ter sido trocados. A Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap), informou que apura o ocorrido no Cepen, que instaurou um  Procedimento Disciplinar Penitenciário (PDP) e que o caso já foi encaminhado para a corregedoria.
O Complexo Penitenciário de Vitória do Xingu foi inaugurado recentemente, dia 4 de novembro de 2019 e absorveu os presos que cumpriam pena no presídio de Altamira, onde ocorreu a chacina entre integrantes de facções criminosas, em julho de 2019, que resultou em 62 mortes.
José Santos Abreu recebeu alvará de soltura da Justiça
O presídio tem 612 vagas divididas em três unidades, uma voltada para o regime semi-aberto (201 vagas); a segunda direcionada apenas para mulheres (105 vagas); e o masculino (306 vagas). A obra foi viabilizada como parte de um convênio firmado pela Norte Energia – concessionária da Usina de Belo Monte – com o Estado do Pará, no valor total de R$ 125 milhões, custeado pela empresa.
Mas, em pouco tempo o presídio construído já estava superlotado e cheio de problemas. Tanto que no dia 10 deste mês de janeiro, o Ministério Público Estadual ingressou com ação judicial, requerendo a interdição de um lado da prisão. O MP identificou que a direção do presídio não está cumprindo uma recomendação das Promotorias de Justiça Criminais de Altamira, que determina a separação dos presos provisórios dos condenados.
Roma News

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios