Moradores do Cedere l protestam contra reintegração de posse, em Parauapebas

Os moradores de uma área ocupada do Cedere l, foram à Câmara Municipal de Parauapebas nesta segunda-feira (5) para pedir ajuda aos vereadores, reivindicando moradias e reintegração de posse. Cerca de 450 famílias estão na iminência de um despejo e pedem que os vereadores ajudem a cobrar das autoridades uma solução. Segundo eles, uma ordem de desapropriação foi expedida pela justiça na última terça -feira (30) deixando várias famílias apavoradas. De acordo com relatos, muitas famílias não tem para onde ir. A comunidade também fez protesto em frente ao Fórum em Parauapebas, eles receberam a informação que a área vai ser reintegrada e que precisam deixar o local, onde muitos dizem viver há mais de 30 anos. O documento foi protocolado pelo pastor Josué Franco de Almeida, presidente da Igreja Assembleia de Deus Missão do Cedere I.

O presidente da Casa, Luiz Castilho, recebeu os moradores no Plenarinho da Câmara Municipal, local onde a população fez duras críticas aos parlamentares. De acordo com relatos dos populares, os vereadores precisam se pronunciar a favor do povo, nesse momento tão difícil que a comunidade está passando.

De acordo com informações, a área ocupada é da União. Os moradores aguardam respostas das autoridades para tentar resolver essa situação urgente. Eles afirmaram também para nossa equipe de reportagem, que foram informados que tratores poderão derrubar as residências no local. No Plenarinho, a população gritou “QUEREMOS JUSTIÇA, QUEREMOS JUSTIÇA!”.

Foto: Ronaldo Modesto

A reportagem aguarda mais detalhes dessa reivindicação, até agora não tivemos informações sobre o posicionamento dos vereadores. O Portal aguarda uma nota da assessoria de comunicação da Câmara Municipal, referente ao assunto.

Direto da redação do Portal do Carajás

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios