Santos demite funcionário responsável por registro de jogadores após punição no Caso Sánchez

Peixe coloca a culpa na Conmebol publicamente, mas procura "culpados" nos bastidores

A pesar de colocar a culpa da punição no Caso Sánchez na Conmebol, o Santos demitiu, nesta terça-feira, Felipe Nóbrega, um dos funcionários responsáveis pelo registro de jogadores. A informação foi inicialmente publicada pelo “Yahoo” e confirmada pelo GloboEsporte.com.

Outras pessoas envolvidas no processo de inscrição ou registro dos atletas também podem ser desligadas nos próximos dias. Nos bastidores, o Peixe busca possíveis “culpados” pelo equívoco, que resultou na eliminação do Peixe na Libertadores.

A entidade modificou o resultado da partida de ida, terminada empatada por 0 a 0, e decretou vitória do Independiente por 3 a 0. Nesta terça, no Pacaembu, o Santos não conseguiu furar o bloqueio argentino e o jogo terminou novamente sem ter as redes balançadas.

– Vamos direto ao TAS (Tribunal Arbitral do Esporte), direto à Fifa. Já tem três processos contra a Conmebol e agora mais um. Se for possível, paralisar essa competição, porque ela está desmoralizada. A partir do momento que pune um clube que cometeu o mesmo erro, se é que cometeu erro, do River Plate, que depois de oito partidas foi liberado… e o Santos não foi liberado – disse Peres.

Entenda o caso Sánchez

Quando ainda defendia o River Plate, em 2015, Carlos Sánchez foi expulso ao agredir um gandula na semifinal da Copa Sul-Americana contra o Huracán. Em dezembro daquele ano, o jogador uruguaio recebeu uma suspensão de três jogos e multa de US$ 3 mil.

De acordo com o Regulamento Disciplinar da Conmebol, a suspensão por partida teria que ser cumprida no torneio seguinte organizado pela entidade do qual Sánchez participasse, independentemente de ele ter trocado de clube.

Logo após aquela eliminação, Sánchez disputou o Mundial de 2015 (organizado pela Fifa) e trocou o River Plate pelo Monterrey, do México, de onde saiu em julho deste para o Santos. A Libertadores deste ano é o primeiro torneio da Conmebol que ele disputa desde então.

Em 2016, quando completou 100 anos, a Conmebol anunciou uma anistia a clubes e atletas com punições pendentes. Então, Sánchez teve a pena reduzida para um jogo – que deveria ter sido cumprida justamente na última terça, em Independiente x Santos.

Fonte: Por Gabriel dos Santos, Santos, SP

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios