DestaqueTRABALHO

Segunda parcela do 13º beneficiará 2 milhões de pessoas no Pará

Cerca de 2 milhões de paraenses, entre trabalhadores do mercado formal e beneficiários da Previdência Social, vão receber, até quinta-feira (20), a segunda parcela do 13º salário. Nesta parcela, diferentemente da primeira, haverá incidência de encargos como INSS e Imposto de Renda. Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA) as duas parcelas desse recurso injetarão aproximadamente R$ 4,1 bilhões na economia do Estado do Pará. No Estado, o valor médio pago a cada trabalhador é de R$ 1,9 mil.

De acordo com o Dieese, o valor médio nacional a ser pago a título de 13º salário foi estimado em R$ 2.319,59 com a seguinte distribuição: entre os beneficiários da Previdência Social e os aposentados e pensionistas do Regime Único da União, o valor médio nacional a ser pago é de R$ 2.002,70. Os trabalhadores do mercado formal receberão, em média, R$ 2.862,51 sendo R$ 2.927,21 em média para assalariados dos setores público e privado, e R$ 1.211,48 em média para os empregados domésticos com carteira assinada.

DÍVIDAS

Para Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), usar o 13º salário para pagar dívidas é combater apenas os efeitos do endividamento e não a causa. “O pagamento das dívidas contraídas precisa ser feito com o próprio salário e, se houver dificuldades, é necessária uma redução de gastos. É apenas sabendo exatamente o quanto entra e o quanto sai do bolso mensalmente que é possível administrar os gastos sem ficar no vermelho”, orienta.

Para ele, mesmo se for necessário entrar em um financiamento para a realização de um sonho, é importante avaliar se as parcelas, de fato, caberão no orçamento, levando em conta todas as outras despesas e os demais sonhos.

Para quem está em uma situação mais confortável, de equilíbrio financeiro, mas ainda não tem o hábito de poupar, ele aconselha a aproveitar a chegada do 13º salário para iniciar uma reserva e manter essa prática de poupar. “Se você tem perfil investidor, o 13º é uma ótima oportunidade para incrementar o investimento”, disse.

DICAS DE COMO FAZER UM DIAGNÓSTICO DA SUA SITUAÇÃO FINANCEIRA

Relacione todas as despesas fixas e variáveis para descobrir o comprometimento dos seus ganhos com as dívidas. Investigue para onde está indo cada centavo do seu dinheiro. Só assim conseguirá saber quais são os gastos supérfluos que podem ser eliminados.

Verifique se está endividado. Ou seja, se já tem mais despesas do que seu bolso suporta. Certifique-se de que, mesmo estando no azul, irá conseguir pagar as compras que pretende fazer, lembrando que ao entrar em endividamentos agora, estará criando parcelas que se arrastarão pelo ano seguinte.

Faça escolhas que estejam dentro do seu padrão de vida. Se as condições não permitem, procure opções de menor valor. O ideal é não se endividar com compras e viagens de final de ano. Então pesquise os melhores preços de presentes e itens da ceia e das festas e experimente estipular um valor máximo a gastar com cada item. Na hora de pagar, peça desconto, sempre. (FONTE: educador financeiro Reinaldo Domingos)

RECURSOS

Dos cerca de R$ 10 bilhões de recursos totais do 13º salário dos estados da Região Norte, o Pará foi, mais uma vez, o que ficou com a maior fatia do bolo, com aproximadamente R$ 4,1 bilhões, equivalente a 41,37% do total e alcançando 2.000.732 pessoas.

No Pará, o valor médio do 13º pago aos trabalhadores foi estimado pelo Dieese/PA em R$ 1.928,24 (incluindo o pessoal do regime próprio do Estado e municípios). Em termos dos proventos da Previdência, o valor médio a ser pago é de R$ 1.438,07. Dentro desse cenário encontra-se o pessoal do regime geral – beneficiários do INSS – que receberá em média R$ 1.124,58. Os empregados do mercado formal receberão em média R$ 2.614,93.

(Diário do Pará)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios