Cidades

Tatuagem pode identificar mulher morta em igarapé de Parauapebas

“Sofia”. Este pequeno nome tatuado na mão esquerda de uma mulher pode ser a chave para identificar mais uma vítima de morte violenta em Parauapebas. O corpo da mulher foi encontrado no igarapé Sebosinho na manhã do último domingo (10). O corpo estava bastante inchado e comentários no local davam conta que a vítima estava grávida, mas essa informação ainda não é oficial.

O cadáver foi achado por populares que moram no Bairro Casas Populares II, mais especificamente no local conhecido como “Rua da caveira”. O Corpo de Bombeiros, a Polícia e o Instituto Médico Legal (IML) foram acionados para remover o cadáver por volta das 11h da manhã.

Uma das primeiras pessoas a ver o corpo da mulher foi João Batista dos Santos Silva, morador do local. Ele disse que estava deitado, quando uma vizinha viu algo estranho e o chamou. João Batista conta que subiu em uma árvore para poder entender melhor o que estava boiando na água e só então se deu conta de que era um corpo.

Corpo bastante inchado foi encontrado boiando no igarapé Sebosinho, na manhã de domingo/ Foto: Ronaldo Modesto

O diretor da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil em Parauapebas, delegado Gabriel Henrique, não confirmou que a vítima estava grávida. Disse que o corpo estava bastante inchado e que somente depois do laudo de necropsia do IML será possível afirmar qualquer coisa. Sobre a causa da morte, o policial observou que também é precisa prudência, pois ainda não pode se afirmar que a vítima morreu afogada ou aconteceu alguma outra coisa.

PISTAS

Sobre a tatuagem com o nome “Sofia”, o policial determinou que investigadores fossem a postos de saúde e também está checando com tatuadores, para verificar se alguém dá alguma informação sobre essa pista. O delegado também desconfia que a vítima fosse manicure ou funcionária de algum açougue devido à touca e à roupa que estava usando. Ou seja, as pistas ainda são poucas, mas a polícia tenta cobrir o máximo de possibilidades. (Chagas Filho com informações de Ronaldo Modesto)

SAIBA MAIS

O bairro “Casas populares II”, na divisa com o Bairro Tropical, localizado na mesma região do “Casas Populares Um”, Bairro dos Minérios e Ipiranga, é considerado área vermelha para a violência, devido às ocupações urbanas, a falta de infraestrutura, o matagal e a distante do centro da cidade. A área onde a vítima foi achada já foi local de desova de vítimas de assassinatos. Inclusive o local onde a vítima foi encontrada, “Rua da caveira”, tem esse nome porque uma ossada humana foi encontrada lá.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios