Vídeo: boxeador morre dias após ser nocauteado

O boxeador Maxim Dadashev, de 28 anos, morreu na terça-feira (23), dias após receber vários golpes na primeira derrota. Na luta da última sexta (19), ele foi nocauteado por Subriel Matias 11º round durante o evento Oxon Hill, estado americano de Maryland. Dadashev estava internado em um hospital de Cheverly (EUA) desde o fim do combate.

Buddy McGirt, treinador do pugilista, disse que seu pupilo estava treinando bem, mas que ficou bastante conflitado ao saber do anúncio da morte. “Isso faz você perceber o tipo de esporte no qual estamos. Ele fez tudo certo no treino, sem problemas, nada. Minha mente está muito doida agora. Tipo, o que eu poderia ter feito de diferente? Mas, no fim das contas, tudo estava bem. Ele estava ok, pronto, mas este é o esporte em que estamos. Basta um soco, cara”, lamentou.

Após o 11º round, em que o treinador aparece pedindo ao russo para interromper o combate ao perceber que ele estava sendo bastante atingido, a equipe médica foi avisada, bem como o árbitro e foi dito que não havia mais condições de Maxim continuar. “Eu vi ele enfraquecer e, quando ele voltou ao corner, minha decisão já estava tomada. Eu estava perguntando a ele [se queria parar] por respeito, mas minha cabeça já estava tomada. Eu não ia deixar ele sair dali [do corner]”, contou.

O boxeador russo precisou de ajuda para deixar o ringue e desmaiou antes de chegar ao vestiário, sofrendo com crises de vômito. Ele foi retirado do ginásio em uma maca, levado ao hospital e foi submetido a uma cirurgia de emergência para eliminar uma hemorragia cerebral e aliviar a pressão intracraniana. Maxim, então, ficou em coma induzido, mas não resistiu, deixando a mulher e um filho.

Assista abaixo ao vídeo da última luta do boxeador russo:

(Com informações do UOL Esporte)

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios